Heloísa von Ah
Heloísa von Ah
17 Apr, 2017 - 12:00
mudar de país
Emprego no exterior

Vou mudar de país, o que levar?

Heloísa von Ah

Já tem data marcada para mudar de país e ainda não sabe qual o melhor jeito de arrumar a mala? Então acompanhe algumas dicas de otimização para a viagem.

O artigo continua após o anúncio

Tanto para quem já tem destino certo quanto aqueles que ainda estão ponderando o assunto, mudar de país implica em uma série de cuidados e planejamentos prévios, já que grandes problemas podem se formar caso se esqueça de tratar determinado assunto por aqui.

Entretanto, nada desespera mais um pré-imigrante do que fazer as malas. Acompanhe o artigo para saber o que levar.

O que avaliar antes de mudar de país com a família

E agora? O que levar na mala ao mudar de país?

Uma vida em duas malas de, no máximo, 32kg cada – ou apenas uma de 23kg para alguns países do Mercosul. Pouco para quem vai mudar de país, certo? Mas agora é importante colocar na cabeça que não dá pra ter tudo.

Esse é um processo doloroso, onde parece que tudo é extremamente importante, mas calma! Não é, e você só vai se dar conta disso quando chegar no país de destino cheio de malas pesadas e não usar nem 20% do que está ali.

Mudar de país é um exercício diário de desapego, mas basicamente, esse processo de se desfazer ou deixar bens de lado pode ser dividido entre dois grupos de pessoas: as que saem da casa dos pais, e terão ali seus quartos intactos; e os que já viviam de forma independente e precisaram vender casa, carro e tudo mais para viajar.

Em ambos os casos, a solução é simples, então nada de pânico e fique de olho nas dicas.

Os melhores destinos para brasileiros que querem mudar de país

O artigo continua após o anúncio

Quanto tempo você vai passar fora?

Essa é a principal pergunta quando falamos em mudar de país. Se você tem data para voltar, então não se preocupe em enfiar a casa toda dentro das malas, apenas o essencial.

Foque em peças de roupas e sapatos versáteis e priorize aquilo que tem mais a ver com seu novo estilo de vida, com os costumes e clima do novo destino.

Se você for se mudar para um país nórdico, por exemplo, pra quê lotar a mala de alcinhas, shortinhos e roupas leves?

Agora, se está indo “de mala e cuia” e não sabe quando e nem se volta, siga os mesmos critérios de seleção listados anteriormente, com a diferença de que você vai precisar rever seus móveis, acessórios decorativos, enxovais e até mesmo a caixa de bugigangas que todo mundo tem em algum cantinho da casa.

Venda ou doe o que for necessário, mas separe algumas caixas com itens que você não quer se desfazer. Assim como quem tem o quarto intacto na casa dos pais, as pessoas que venderam as casa para mudar de país podem deixar essas caixas na casa de parentes, amigos ou ainda contratar um serviço de self storage – que costumam cobrar caro, caso queira um serviço de confiança.

Os melhores países para mulheres viverem

Filtre suas roupas de acordo com o clima

Assim como a dica anterior sobre reduzir ao máximo as roupas curtas se o destino for um país de frio, o mesmo cabe para suas roupas de inverno – convenhamos que nenhum casaco por aqui é resistente o suficiente para um frio abaixo de zero.

Portanto opte por comprar botas, luvas, casacos e segunda-pele condizentes com seu destino, e não lotar o pouco espaço das malas com roupas que não terão tanta utilidade.

O artigo continua após o anúncio

O que fazer com o que sobrou?

Além de alocar em caixas os itens restantes, venda o que lhe for render um dinheirinho extra para se manter no exterior ou alugue-os.

Bens como casas ou apartamentos são patrimônios importantes, e podem ser alugados tanto para ter uma renda fora do país quanto para o caso de você ter que voltar ao Brasil definitivamente.

Top 10 países para trabalhar e juntar dinheiro

Muitas pessoas também resolvem mudar de país sem uma experiência prévia da vida da fora, e no impulso vendem tudo o que o tem.

É aí que mora o erro: sem oferta de emprego, sem ninguém para dar uma orientação, ou mesmo por não ter se adaptado, essas pessoas acabam decidindo retornar ao Brasil sem lugar para morar, sem carro, sem móveis, sem nada!

Portanto, venda ou doe somente aquilo que é dispensável ou se você tem a certeza plena de sua decisão de não voltar. O restante, separe em caixas e deixe-as na casa de pessoas de sua confiança.

Assim, sempre que você retornar ao Brasil, pode levar um pouco embora ou pedir para alguém despacha-las em navios ou aviões fretados assim que estiver mais estabelecido no exterior.