As carreiras que mais proporcionam equilíbrio entre vida profissional e qualidade de vida

Vida profissional e pessoal em equilíbrio: veja as carreiras mais satisfatórias do ponto de vista de mais de 60 mil trabalhadores. TI e Marketing predominam.

Uma recente pesquisa feita pela Glassdoor considerou pelo menos 75 funcionários de 75 empresas diferentes para avaliar a proporção trabalho vs. qualidade de vida numa escala de 1 a 5, em que 1 é extremamente insatisfeito e 5, extremamente satisfeito. Segundo a entidade realizadora do estudo, a média geral tem diminuído ano após ano. Em 2009, a média era de 3,5 face a 3,2 em 2015. A pesquisa teve como base os Estados Unidos e ouviu mais de 60 mil profissionais, elaborando um ranking das 25 profissões que mais equilibram a vida profissional e pessoal.

Vida profissional: TI e Marketing predominam o ranking

Equilibrar a vida profissional e pessoal não é uma tarefa muito fácil, especialmente quando o funcionário está sempre sujeito a horas extras. Mas, segundo o estudo, algumas profissões saem à frente e são privilegiadas na vida profissional, seja pela flexibilidade, pela rotina ou pelo caráter mais suave do trabalho. A classificação não leva em conta os maiores salários, sendo possível até encontrar assistentes de Marketing entre os mais satisfeitos.

Encabeçando o ranking, estão os cientistas de dados, com uma média de 4,2 em termos de satisfação na vida profissional e média salarial de U$ 9.500 mensais. Em segundo lugar, Gerentes SEO, com pontuação de 4,1 e vencimentos mensais de aproximadamente U$ 3.800. Os especialistas em aquisição de talentos – ou headhunters – têm nota de satisfação 4 e salário de aproximadamente U$ 6.000 por mês. Entre as 25 profissões mais satisfatórias, Marketing e TI predominam o ranking. Veja a seguir a lista completa:

1. Cientista de dados

Nota: 4,2
Média salarial/mês: U$ 9.500

2. Gerente SEO

Nota: 4,1
Média salarial/mês: U$ 3.800

3. Headhunters

Nota: 4
Média salarial/mês: U$ 6.000

7 profissões em que as mulheres ganham mais que os homens

4. Gerente de mídias sociais

Nota: 4
Média salarial/mês: U$ 3.300

5. Professor substituto

Nota: 3.9
Média salarial/mês: U$ 2.000

6. Coordenador de recrutamento

Nota: 3.9
Média salarial/mês: U$ 3.700

Você sabe quais são as 5 áreas com os salários mais altos em 2015? Chegaram a R$ 90 mil

7. UX Designer

Nota: 3.9
Média salarial/mês: U$ 7.600

8. Gerente de marketing digital

Nota: 3.9
Média salarial/mês: U$ 5.800

9. Assistente de marketing digital

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 2.700

10. Web developer

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 5.500

Conheça os melhores salários de concursos públicos do Brasil

11. Analista de risco

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 3.700

12. Engenheiro civil

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 5.400

13. Gestor de clientes

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 6.000

14. Designer de material didático digital

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 5.500

Existem profissões que pagam bem, mas ninguém quer. Veja quais são!

15. Analista de marketing

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 5.000

16. Engenheiro de software

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 7.600

17. Webdesigner

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 4.500

18. Técnico de pesquisa

Nota: 3.8
Média salarial/mês: U$ 3.000

Veja quais são as 6 áreas do mercado de trabalho mais afetadas pela crise

19. Analista de programação

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 6.000

20. Analista de dados

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 4.900

21. Gestor de conteúdos

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 5.080

22. Engenheiro de soluções

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 7.700

Quer investir no negócio próprio? Saiba quais são os 10 tipos de negócios à prova de crise

23. Assistente de laboratório

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 2.300

24. Desenvolvimento de software

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 6.700

25. Desenvolvimento de front-end

Nota: 3.7
Média salarial/mês: U$ 6.300
Veja também:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...