Estragos comuns sofridos por carros estacionados em vagas descobertas

Nem sempre dá para parar o carro em vagas com cobertura, certo? Saiba quais os prejuízos você pode ter ao parar seu carro em vagas descobertas.

Todo mundo sabe que deixar o carro em vagas descobertas, exposto ao tempo, prejudica o veículo. Mas hoje em dia é difícil ter moradias com vagas cobertas para muitos carros – a não ser que você possa pagar por esse luxo – e estacionar na rua com esse tipo de vaga é quase um privilégio. Mas você sabe o tamanho do prejuízo para o seu carro? Mostramos para você quais são os problemas que seu veículo pode apresentar por estar exposto ao tempo e formas de escapar do prejuízo.

 

Riscos e danos de ter o carro em vagas descobertas

Quando um carro é estacionado diariamente em vagas descobertas por um período pronlongado, vários danos são causados, principalmente na parte exterior. Além desses danos, que se revertem em prejuízos, há também os riscos de roubo e furto. Veja os principais estragos que o seu veículo pode sofrer. 

Os estragos causados pelo solvagasdescobertas

Em um país tropical e quente como o nosso, em que o sol reina na maior parte do ano, deixar o carro exposto à radiação diariamente pode acarretar danos à pintura, provocando ressecamento do verniz e microrrachaduras, deixando o veículo com aparência envelhecida, desgastada muito antes do tempo. E o calor em excesso não danifica apenas a pintura. As partes plásticas também ficam ressecadas e, nos casos extremos, o painel chega a rachar. Os tecidos que revestem os bancos também sofrem, ficam com aparência de queimado, desbotado.

Amassado pelo granizo vagasdescobertas

Se na sua cidade a ocorrência de granizo é comum, o seu carro sofre sério risco de ficar com a carroceria toda marcada pelas pedrinhas de gelo. Mesmo as menores causam danos à lataria e o conserto com martelinho de ouro não é nada barato.

Estrago da chuva ácida

vagasdescobertas

Se você mora nas grandes cidades que têm má qualidade do ar, é provável que haja de vez em quando a ocorrência da chuva ácida. Essa chuva, carregada de poluição, traz ingredientes que ajudam a danificar a pintura, comprometendo seu brilho e proporcionando condições para que surjam vários pontos de ferrugem.

Exposição à poeira

vagasdescobertas

Ficando exposto ao tempo, seu carro vai empoeirar e muito. A poeira excessiva também é um vilão que deteriora a pintura e as borrachas do seu automóvel. Aquele que fica constantemente empoeirado está mais sujeito a arranhões.Portanto, nesses casos o ideal é lavar o carro periodicamente, evitando que a poeira se acumule.

Fezes de pássaros

vagasdescobertas

Os pássaros parecem ter predileção em fazer suas necessidades em cima dos carros. As fezes trazem uma substância corrosiva que detona o verniz e a pintura do carro, por isso deve ser removido o mais rápido possível. Se você esqueceu de limpar e deixou secar, jogue água em abundância para amolecer as fezes e depois remova com cuidado, e aplique cera.

Perigo das árvores

vagasdescobertas

Se você gosta de deixar o seu carro embaixo de árvores para evitar que ele fique demasiado quente e você consiga entrar logo que voltar, saiba que é uma faca de dois gumes. É bom pois protege a pintura do sol e o carro do calor. Mas ao mesmo tempo, corre outros riscos como o desabamento de galhos ou mesmo da árvore toda durante um temporal. Algumas ainda liberam substâncias que impregnam na pintura e são difíceis de tirar; além disso, lembramos que as árvores são as casas de muitos pássaros e retornamos ao problema das fezes dos animais.

Bateu e fugiu

vagasdescobertas

Se você para em vaga descoberta em local público na rua, corre ainda o risco de um motorista “barbeiro” bater em seu carro e fugir para não ter que pagar o conserto. Infelizmente esses casos são comuns, e chegar e ver o carro estragado após deixá-lo em perfeito estado e ter que pagar pelo prejuízo sozinho é algo bem estressante.
 

Como minimizar os danos causados à exposição do tempo

Capa protetora

Recurso conhecido por muitos motoristas que precisam deixar o carro exposta ao tempo, as capas podem ser aliados da preservação do seu carro. Elas podem ser encontradas em lojas que vendem peças e acessórios para carro e são fáceis do colocar e tirar. Mas é preciso atenção para que ela não se torne a vilã das manchas:

  • As capas que ficam por muito tempo em cima do carro e são de menor qualidade podem deixar manchas irreversíveis na pintura. O ideal é comprar capas de qualidade, de polietileno especial texturizado com forração total, inclusive nas laterais.
  • Compre capas que, de preferência, tenham um cabo de aço preso por um pequeno cadeado, o que acaba evitando que alguém roube a capa durante a noite ou que um vento forte possa retirar a capa do carro.
  • Uma outra dica é que alguns modelos de capas são vendidos como uma espécie de balão inflável, que fica instalado entre a capa e a capota do carro, o que facilita a ventilação, muito útil especialmente para as pessoas que acabam colocando a capa no carro ainda quente. 
  • O carro parado na rua com capa por vezes chama a atenção de curiosos que querem ver o que tem por baixo. E infelizmente costumam olhar e deixar a capa mal colocada depois.
  • Evite sempre também colocar a capa no carro se ela estiver com a parte interna molhada ou úmida.

Apesar dos poréns, um carro coberto com uma boa capa pode ajudar a preservar o seu carro por muito mais tempo.

Recursos de aplicação

Existem diversos produtos que podem ser aplicados na lataria e nas partes plásticas do carro que ajudam na sua preservação. Se o seu carro fica em vaga descoberta, é uma boa dica utilizar pelo menos um desses recursos de proteção.

  • Enceramento: simples aplicação de cera para dar brilho e proteger a lataria, pode ser feito em casa. 
  • Polimento: usa-se cera mais abrasiva e uma politriz para espalhá-la. Serve só para recuperar o brilho e deve ser realizado em pinturas desgastadas ou com pequenos riscos. 
  • Espelhamento: nome dado pela 3M a um processo parecido com o polimento, que tem efeito reparador e pode ser feito, no máximo, uma vez a cada dois anos.
  • Cristalização: utiliza uma resina especial para proteger contra as intempéries e mantém seu efeito brilhante por cerca de seis meses. 
  • Vitrificação: forma avançada de cristalização, dura até três anos.
  • Hidratação do plástico interno: existem produtos específicos para se passar nas partes plásticas internas do seu carro prevenindo que elas ressequem e rachem. Se você não puder pagar pelo produto específico, um hidrante de pele comum também ajuda a proteger.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...