12 pontos importantes sobre refinanciamento de carro

O refinanciamento de carro pode ser vantajoso para quem precisa de dinheiro na mão pois ajuda a estabilizar as contas e organizar o orçamento. Confira pontos importantes a se saber antes de fechar o negócio.

Se você está pensando em fazer um refinanciamento de carro, este artigo pode realmente te ajudar. O Hintigo separou 12 pontos importantes a se levar em
consideração antes de refinanciar o seu veículo. Veja abaixo.

O que saber sobre o refinanciamento



1- Modelo e ano do seu carro

Como o valor do refinanciamento de carro vai de acordo com o veículo, se você tem um carro mais novo e mais caro, provavelmente conseguirá um empréstimo alto. Os
bancos e as financeiras aceitam refinanciar veículos com até 10 anos de uso. A avaliação é feita de acordo com os valores da tabela Fipe, sendo liberada
quase metade do valor do veículo.

2- O seu refinanciamento pode ser negado

Na hora de fechar o negócio, os bancos e financeiras levam em conta a sua renda mensal, pois o refinanciamento de carropermite que você comprometa até no máximo
35% da sua renda. É feita uma análise de crédito para saber se você tem condições de pagar o que quer emprestar, se for considerado arriscado devido à
baixa renda mensal, seu refinanciamento pode ser negado. Mesmo que você seja aprovado na análise, confirme se as parcelas do pagamento da dívida não vão
atrapalhar seu orçamento

3- O veículo precisa estar em seu nome

O veículo deve estar impreterivelmente em seu nome, pois se você não conseguir cumprir o pagamento das parcelas, o banco fica com o carro. Por isso, não é
aceito refinanciamento que pode tomar o carro de uma outra pessoa se você não cumprir com o pagamento das parcelas.

4- Documentação pessoal e do carro 

Para fazer o pedido de refinanciamento de carro você precisa entregar uma cópia do seu RG e CPF, certidão de casamento (ou certidão de nascimento para os solteiros),
comprovante de renda e de residência. Sobre o veículo, você precisa entregar o Certificado de Registro do Veículo (CRV) e a Carteira Nacional de
Habilitação (CNH).
Veja como fugir de taxas abusivas no financiamento.

 

5- O carro nem sempre precisa estar quitado

Algumas empresas aceitam fazer o refinanciamento de carro ainda não quitado, mas ao invés de receber todo o empréstimo correspondente à metade do valor
do carro, você irá receber esse valor subtraido a dívida que falta a pagar para quitar o carro. Essa transação é conhecida como refinanciamento de veículo
alienado. O restante do dinheiro você pode gastar como quiser.

6- O seu nome limpo 

Ter o nome sujo pode complicar o seu refinancimanento, pois o banco ou instituição financeira pode desistir de emprestar o dinheiro por achar que você não
conseguirá pagar as parcelas do empréstimo. Algumas financeiras aceitam a negociação mesmo para quem está negativado,porém cobram taxas mais altas por
isso.

Faça a simulação do seu refinanciamento sem pagar nada.

7- Os juros baixos 

A taxa de juros do seu refinanciamento vai depender do modelo e o ano do carro que você vai dar como garantia, mas independente do carro, essa taxa deverá
ser inferior a qualquer juros de empréstimo pessoal. Enquanto a taxa de juros do cheque especial pode chegar a 12,36% ao mês e a do crédito pessoal a
22,28% ao mês, em um refinanciamento é possível emprestar dinheiro com juros de 2%. 

Isso acontece porque o banco fica com o carro como garantia se você
deixar de pagar o que deve. Com isso, ele garante que não terá prejuízos e cobra uma taxa menor do que cobraria em outro empréstimo. 

8- O veículo como garantia 

O carro continuará em seu nome, mas alienado ao banco ou financeira onde você fez o refinanciamento de carro. Isso quer dizer que ele está como garantia do banco. O
carro só sai dessa situação quando você quita o empréstimo.

9- Usar o dinheiro emprestado 

Não é preciso que você informe ou comprove com o que vai utilizar esse dinheiro. Você pode usar para viajar, reformar a casa,pagar dívidas, etc.

10- Você pode pedir uma renegociação

Se você perceber que as parcelas estão ficando pesadas demais para o seu orçamento e pode não poder honrar o seu compromisso, converse com o seu gerente e
peça uma renegociação. Como o banco quer que você quite o seu empréstimo, ele irá te propor um prazo mais longo para pagar, com parcelas mais baixas e uma
nova taxa de juros.

11- Se não conseguir pagar as parcelas

Se não honrar o compromisso com o banco e não pedir uma renegociação você perderá o seu carro, que irá a leilão e ainda ficará com o nome sujo. É por isso
que, antes de fechar o negócio, você deve analisar com calma se poderá pagar as parcelas durante todo o refinanciamento. Certifique-se de contratar uma
parcela que não comprometa o seu orçamento.

Veja também um compartivo de carros populares, caso queira financiar um! 

12- Taxas e prazos

É sempre importante ficar de olho não apenas nos juros, mas também nas taxas e nos prazos, afinal os juros são uma combinação de prazo com taxa. A taxa de
juros de um refinanciamento tem de ser próxima à taxa de juros do bem que você está refinanciando, ou seja, para escolher os melhores juros, você deve
conferir qual a taxa média de juros de um automóvel.

Ainda tem dúvidas sobre refinanciamento?

Confira nesse artigo

o que é o refinanciamento de veículos, como funciona e como fazê-lo.


Veja também:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...