Em 20 anos, real perdeu 80% do poder de compra

O real já completou 21 anos, e nestas mais de duas décadas de existência conseguiu segurar a hiperinflação. Ainda assim, hoje vale um quinto do que valia em 1994.  

 

O real completou, em 1º de julho, 21 anos, alcançou a sua maioridade plena. Mas nestas mais de duas décadas de existência, o real perdeu cerca de 80% do seu poder de compra.

 

Uma cédula de R$100,00 vale 80,1% menos do que valia há 20 anos. Hoje, o poder de compra de uma nota de R$100,00 é o equivalente ao que R$20,00 compravam. Ou seja, o real vale hoje um quinto do seu valor.

 

Um produto que custava R$1,00 há 20 anos, hoje custa R$4,47. Pode parecer muito, mas para quem viveu os anos pré-real na década de 1990, e lembra-se da variação extrema do valor da moeda de um dia para o outro, não vai achar essa desvalorização tão absurda. A variação que o real teve em 20 anos, era o equivalente a variação que se vivia de um dia para outro. Contudo, é preciso comparar com moedas estrangeiras, e olhando para fora a paisagem não é tão bonita. Ainda assim, o real é a quarta moeda mais cara do mundo. 

 

De 1994 até 2014, a inflação acumulada foi de 247,51%, segundo o IPCA. A inflação é um problema crônico no Brasil, mas mesmo com a desvalorização, o real é uma vitória para a economia brasileira e conseguiu frear a hiperinflação.

 

 

Veja também:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...