Afinal, quem paga a conta no primeiro encontro?

Quando o homem paga a conta sozinho no primeiro encontro é sinal de machismo ou cavalheirismo? Veja como proceder para se livrar de uma saia justa.

Que mulher nunca ouviu frases como "as mulheres lutam por direitos iguais, mas continuam querendo que o homem pague a conta"? Pois é… quem paga a conta é um tema delicado, e gera saia justa não só entre homens e mulheres. E se tratando de um primeiro encontro, em que um pouco sabe do outro, a saia justa pode ser ainda maior. Mas afinal, se o homem faz questão de pagar a conta no primeiro encontro é sinal de cavalherismo ou machismo? A mulher deve insisitir para dividir ou para pagar? Ou será que é justo que os homens continuem tendo alguns encargos financeiros maiores, uma vez que continuam ganhando mais do que as mulheres? Como proceder para não se criar uma situação desconfortável?

O que diz a etiqueta no Brasil

No Brasil, é uma espécie de consenso que no primeiro encontro seja de bom tom o homem pagar a conta. Não há fatos que justifiquem esse costume, já enraizado há bastante tempo em nossa sociedade, e que ainda desperta debates. Afinal, se as mulheres já são mais independentes, por que o homem deve sempre pagar a conta na primeira vez em que saem?

Tudo depende do ponto de vista adotado. Em geral, as mulheres, por um gesto de delicadeza, se oferecem para dividir ou até pagar a conta, mas caso o homem aceite, isso pode significar que não vai rolar um segundo encontro, caso a mulher tenha feito isto apenas para testar a atitude do homem. Além disso, se é o homem quem convida para sair, espera-se que o local escolhido esteja dentro de suas possibilidades e que não represente uma despesa tão salgada assim.

Mas é claro que há casos e casos. A mulher pode e deve convidar um homem para sair e, inclusive, pagar a conta. E se o homem se sentir ofendido com esta iniciativa, a mulher deve mais é cair fora, porque então o cavalheiro se mostra um grande machista.

Depois do segundo, terceiro e outros encontros, os podem discutir mais abertamente e sem constrangimentos a divisão dos gastos. De qualquer maneira, seja no primeiro encontro, ou no vigésimo primeiro, a melhor solução é sempre uma boa conversa. No final, o que vale é o bom senso, e se não há a dica é: caia fora!

Março e Agosto são os meses do divórcio

Como é em outros países

Nos outros países o costume não difere muito em relação ao Brasil. Embora existam países em que a emancipação feminina seja realmente levada muito a sério, como Hong Kong, em outros a questão ainda é bastante ambígua. É o caso da Espanha, país em que o avanço nos direitos das mulheres refletiu diretamente nos costumes, com as mulheres assumindo a sua parte nas despesas numa boa. Mesmo assim, em alguns casos, as mulheres espanholas ainda consideram um gesto bonito quando o homem se oferece para pagar sozinho.

Por outro lado, há países em que a questão é tratada com bastante pragmatismo, tanto por homens como por mulheres. É assim na Sérvia, em que tudo se resume na inciativa; quem convidou, paga a conta. Já na vizinha Croácia, o hábito é haver uma alternância, com o homem assumindo as despesas no primeiro encontro, deixando para a mulher cobrir os gastos do segundo, e assim sucessivamente.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...