Heloísa von Ah
Heloísa von Ah
27 Oct, 2018 - 02:54
preconceito contra brasileiros

Os países com histórico de preconceito contra brasileiros

Heloísa von Ah

Mesmo um mundo cada mais mais miscigenado, o preconceito contra brasileiros ainda é uma luta diária para muitos que decidiram tentar a vida em outros países.

O artigo continua após o anúncio

Mesmo com tanta evolução, acesso à informação e um mundo cada mais mais miscigenado, o preconceito contra brasileiros ainda é uma luta diária para muitos que decidiram tentar a vida em outros países. Entre as décadas de 80 e 90, a emigração de brasileiros tomou enormes proporções. Desde profissionais qualificados, como médicos, engenheiros e analistas de sistemas até indivíduos com baixo nível de escolaridade se arriscaram por uma melhor qualidade de vida mundo afora.

Este período também foi de grande importância para mulheres brasileiras que saíram do país para ganharem a vida como garotas de programa nos EUA e Europa. Surgindo então, o estigma de que todas as brasileiras que vivem sozinhas em determinado país, estão lá para esta finalidade. Essas duas décadas foram suficientes para iniciar a onda de preconceito contra brasileiros, mas os anos 2000 trouxeram crises mundiais, escândalos envolvendo criminalidade, tráfico de drogas, inadimplência, entre outros que pioraram ainda mais nossa imagem lá fora.

Entenda qual o motivo de alguns países terem histórico de preconceito contra brasileiros

Conheça alguns dos países que mais dificultam a entrada de brasileiros e contam com mais casos de xenofobia.

Espanha

Disparado o país que mais barra a entrada de brasileiros, a Espanha vêm acumulando queixas de preconceito contra brasileiros que alegam ter sofrido discriminação em aeroportos e também em seu dia a dia no país. A cidade com maior número de reclamações ainda é a capital Madrid.

Desde 2007, o crescimento da negação da entrada de brasileiros em território espanhol vêm se mantendo e tomando proporções alarmantes. No início, a alegação se dava por tratar-se de vésperas eleitorais, onde o rigor na imigração era maior, ou mesmo pela falta de documentos necessários para entrar no país. Então, com o estouro da crise financeira na Europa, muitos também acreditavam terem sido barrados por representarem riscos à população, devido ao alto índice de desemprego e a chegada de brasileiros em busca de trabalho.

Em 2008, o Brasil também passou a dificultar a entrada de espanhóis em território brasileiro, alegando princípios de reciprocidade. Atualmente, o país continua agindo com rigor quanto a entrada de imigrantes brasileiros, porém, em Junho deste ano, quatro meses após o Brasil passar a exigir a mesma documentação para a entrada de espanhóis, a Espanha anunciou uma redução de critérios para o ingresso em seu território.

Portugal

Em Portugal, os casos de preconceito contra brasileiros parecem ultrapassar qualquer barreira histórica e cultural. O caso mais recente no país foi registrado no aeroporto internacional de Faro, contra os funcionários da alfândega, por estarem barrando e revistando minuciosamente todas as mulheres que chegassem sozinhas de voos diretos do Brasil.

Novamente com a prostituição em foco, Portugal recebeu – e ainda recebe – diversas mulheres brasileiras no país com a intenção de viverem como garotas de programa. Contanto, o estigma que começou lá na década de 80 sobre estas serem “destruidoras de lares” continua, passando por gerações e causando constrangimento e dificuldades pessoais e profissionais no país.  Outro caso bastante recente que veio à tona foi a denúncia de xenofobia contra a Universidade de Coimbra, onde brasileiras foram assediadas e hostilizadas por conta de sua nacionalidade.

O artigo continua após o anúncio

Em Portugal, os homens também relatam o preconceito. Alugar imóveis, conseguir um emprego ou ganhar a confiança de alguém são tarefas difíceis, pois a imagem de malandro e caloteiro é frequentemnte pintada.

Suíça

Apesar de serem registrados muitos casos de preconceito contra brasileiros na Suíça, como acusações sem fundamento sobre crimes diversos, as mulheres brasileiras ainda são o maior alvo de discriminação. Por ser o destino de muitas mulheres com a finalidade de serem garotas de programa ou que acabaram se tornando por conta do tráfico de mulheres ainda existente no país, a Suíça, principalmente as maiores cidades, revelam um preconceito muito grande contra às imigrantes brasileiras, generalizando-as como profissionais do sexo.

Não só na Suíça, mas em demais países da Europa, também há relatos de grupos neonazistas se formando com a finalidade de agredir e humilhar imigrantes (de uma forma geral).

Demais casos de preconceito contra brasileiros

França

Com a intensificação da crise financeira internacional em 2011, muitos brasileiros que viviam em Portugal ou Espanha – grande parte deles, ilegalmente , migraram para a França com a intenção de fugir da crise. Consequência? A intensificação da fiscalização, dificultando propositalmente a entrada de brasileiros no país.

Japão

Após a grande crise mundial, iniciada em 2008, muitos brasileiros que já residiam no país resolveram retornar ao Brasil e, com isso, deixaram muitas dívidas para trás. Financiamentos, empréstimos e bens foram deixados no Japão, já que os brasileiros não pensavam em continuar por lá. Contanto, a crise teve seu fim e estes mesmos brasileiros quiseram retornar. Porém, devido a esta situação passada onde muitos abandonaram suas dívidas, a vida para o brasileiro no Japão passou a ficar mais difícil. Atualmente, vistos, financiamentos, empréstimos, aluguéis e qualquer outra solicitação que necessite de comprometimento e responsabilidade são dificultadas para nós.

O que fazer?

Diante de casos de xenofobia, muitas vezes, procurar as autoridades locais não fará a diferença esperada. Portanto, reúna provas e/ou testemunhas e dirija-se ao Consulado Geral ou ao centro de apoio ao imigrante mais próximo para obter as informações necessárias a fim de registrar a ocorrência. Cada país possui seu sistema de abordagem e resolução destes casos, portanto, dirigir-se ao Consulado é o primeiro passo para denunciar um ato xenófobo. Em casos de ameaças contra integridade física ou agressões de fato, a autoridade local deverá ser chamada e a vítima deverá registrar a queixa.

Compartilhar Twittar Pin Email WhatsApp