Os pratos mais famosos da culinária brasileira

A culinária brasileira é rica, diversa e deliciosa. Conheça quais são os pratos brasileiros mais famosos no mundo todo

A culinária brasileira é uma das mais diversas e saborosas de todo o mundo. Nós somos altamente suspeitos em dizer isso, mas os estrangeiros que nos visitam concordam conosco: nossa cozinha é realmente maravilhosa. Em cada estado, uma especialidade diferente. Tem opções para todo gosto, com todo tipo de carne, delícias variadas salgadas e doces. Ao viajar pelo Brasil é praticamente obrigatório conhecer um pouquinho da culinária local. Veja nossa lista dos mais famosos pratos da culinária brasileira e quanto, em média, cada um deles custa nos locais de origem.

10 ideias de comidas rápidas e baratas para preparar no dia a dia

Culinária Brasileira – delícias de cada canto do país

A culinária brasileira, além de deliciosa é ainda democrática, é possível apreciá-la sem gastar muito dinheiro no prato. É claro que o preço varia dependendo do restaurante, mas as características marcantes dos nossos pratos são: sabor e fartura. A gente deixa o refinamento pra comida francesa, nosso negócio é comer bem e comer muito.

1- Feijoada Completa

Esse é, de longe, o prato mais conhecido do Brasil. A famosa combinação de feijão preto com costelinha de porco defumada, linguiça, bacon, carne seca e, para os mais tradicionais, partes menos “refinadas” do porco, como pé, rabo e orelha, tudo cozido junto é o prato que representa o nosso país. Ah, e não podemos esquecer dos acompanhamentos, que fazem toda a diferença: arroz branco, couve picadinha, mandioca frita, farofa, rodelas de laranja e aquele torresminho. Nada light e deliciosamente brasileiro, é a comida do fim de semana de muita gente. A feijoada é servida em praticamente todo o Brasil, mas o Rio de Janeiro tornou-se especialista nessa iguaria.

Preços: o preço médio de um prato individual de feijoada no Rio de Janeiro gira em torno de R$30 a R$50 reais. Indica-se o Bar do Adão, Bar do Mineiro e o Armazém do Cardosão.

2- Baião de Dois

Come-se baião de dois no Brasil inteiro, mas foi no Ceará que eles deram aquele jeitinho na receita e tornaram o prato típico do lugar. A base é arroz branco, feijão de corda (também conhecido como feijão-fradinho ou feijão verde, por sua coloração esverdeada), carne seca frita na manteiga de garrafa, queijo coalho, cebola, calabresa e toucinho, mas o cearense acrescente de tudo na mistura, até leite de côco e creme de leite. Tudo isso muito bem temperado e acompanhado de farinha de mandioca e pimenta, não tem erro.

Preços: Em Fortaleza, encontra-se baião de dois individual com preços que variam entre R$15 E R$50. Indica-se o Boteco do Arlindo, o Baião de 10 e o Restaurante Assis.

3- Moqueca

Moqueca é um delicioso ensopado de peixe de origem indígena que é um prato típico de dois estados: Bahia e Espírito Santo. Em cada estado o prato tem uma peculiaridade. Na moqueca capixaba, vai o peixe (cação, badejo e dourado são os mais usados), cebola, tomate, azeite de oliva, coentro e coloral. Já na moqueca baiana, vai ainda o leite de côco e o azeite de dendê.  As duas usam os mesmos acompanhamentos: pirão e arroz branco. São deliciosas e é difícil comparar, só provando para decidir qual é a melhor.

Preços: Em Vitória, uma boa moqueca para dois sai em média por R$130. Indica-se os restaurantes: Berro D’água, Pirão e Papaguth. Em Salvador, o prato para dois sai em média por R$150 e indica-se os restaurantes Boca de Galinha, Boca de Tereza e Dona Mariquita

4- Virado à Paulista

Este prato de sotaque fortemente paulista leva, tradicionalmente,  arroz branco, tutu de feijão (espécie de purê de feijão com farinha de mandioca), toucinho, carne seca e couve picada. Atualmente, é comum ser servido com bisteca no lugar da carne seca e do toucinho e o paulista gosta de um ovo frito “estrelado” para acompanhar.

Preço: o virado à paulista é um prato típico de começo de semana, e come-se um prato individual por cerca de R$35. Indica-se o Badaró, o Guanabara e o Pé pra Fora.

5- Acarajé

Ir à Bahia e não provar um acarajé é não ir à Bahia!  Essa iguaria da comida baiana que é servida em cada esquina das principais cidades do Estado é claramente uma herança da cozinha africana. Preparado respeitando a tradição de seus antepassados, este famoso bolinho é feito à base de feijão-fradinho, frito em azeite de dendê e recheado com uma deliciosa mistura de camarão seco, pimenta e cebola, que resultam em um sabor único. Essa delícia é tão importante que até foi reconhecida como Patrimônio Histórico Brasileiro pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Preço: normalmente custa R$7 sem camarão e R$8 com camarão em qualquer baiana em Salvador.

6- Pão de Queijo

Nada acompanha tão bem o café da tarde como um pão de queijo mineiro quentinho. Hoje em dia o pão de queijo, tradicional de Minas Gerais, já se espalhou pelo país inteiro e também pelo mundo. Há diversas variações, com recheios diferentes, com manteiga, requeijão ou simplesmente puro, é a maior delícia. Hoje está na moda: é sem glúten!

Preço: Pão de queijo é algo barato, você pode encontrar a unidade de um pão de queijo grande em lanchonetes por um preço médio de R$3 a R$5 em Belo Horizonte. O quilo custa em média R$18,90 em padarias.

7- Churrasco

Carne, tchê! A carne assada na churrasqueira come-se no Brasil todo, mas a tradição vem mesmo é do Rio Grande do Sul. Na região dos pampas gaúchos, uma das mais importantes na criação bovina brasileira, o camponês começou a assar a carne sobre fogueiras armadas no chão, temperando apenas com o sal grosso que dava ao gado. Por isso, para o gaúcho tradicional, churrasco é só carne e sal grosso – e é a maior delícia. Hoje, as churrascarias do Brasil todo lucram vendendo o tradicional churrasco.

Preço: Komka (R$50 por pessoa) e NaBrasa (R$82 por pessoa) são churrascarias muito recomendadas em Porto Alegre.

8- Pato no Tucupi

Essa é uma iguaria típica da culinária da Amazônia e do Pará, onde se usa muito o tucupi nas receitas. O tucupi é extraído do suco da raiz da mandioca-brava, que precisa ser fervido demoradamente para perder o venenoso ácido cianídrico. No último estágio adicionam-se chicória, alfavaca e sal. É no equilíbrio entre esses temperos e o tempo de fervura que se obtém o líquido fundamental na receita do pato no tucupi. No tacacá, um caldo inspirado na culinária indígena, o tucupi dá um toque na combinação entre goma de mandioca, camarão seco, pimenta-de-cheiro e jambu.

Preço: Em Belém, come-se esse prato por uma média de R$15 a R$50. O restaurante Lá Em Casa é muito elogiado e tem bom preço.

Veja quanto custa manter uma alimentação saudável

9- Tapioca

Uma tapioca pela manhã e o nordestino já tem força para seguir o dia. A deliciosa iguaria, de origem indígena já ganhou fama e adeptos por todo o Brasil. Trata-se de uma massa branca apresentada em um formato semelhante ao de uma panqueca, feita da fécula da mandioca. Pode ser servida com uma grande variedade de recheios doces e salgados, como manteiga, queijo coalho com coco ralado, carne seca com mussarela, leite condensado, doce de leite, vai da criatividade de quem prepara. É deliciosa e também ganhou fama recentemente por não ter glúten.

Preço: nas ruas das principais cidades nordestinas encontra-se muitas barraquinhas de tapioca, e os preços variam entre R$5 e R$9 a unidade.

10- Goiaba com Queijo

Cadê o doce? Não podíamos esquecer das nossas sobremesas. São muitas as famosas, como o brigadeiro, o doce de leite, o cajuzinho…mas a Goiaba com Queijo – também conhecida como Romeu e Julieta – mereceu destaque em nossa lista.  Essa deliciosa (e improvável) mistura do queijo Minas com a tradicional goiaba é equilibrada e agrada a muita gente, tanto que em 2008 foi reconhecida como patrimônio cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O doce e o salgado se unem em uma mistura única!

Preços: em restaurantes pode-se pagar caro pela mistura, mas o preço do queijo minas padrão e da goiaba típica não são altos.

 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...