Conheça os quatro piores carros para viajar no Brasil

Conheça quatro modelos que podem ser considerados como os piores carros para viajar no Brasil, de acordo com os principais critérios de avaliação.

Carro bom de estrada é aquele que seja pelo menos confortável, econômico, seguro e confiável, certo? Não importa a categoria, se avaliarmos por esses critérios, podemos ter uma ideia sobre quais são os melhores e os piores carros para viajar no Brasil.Por exemplo, os SUVs, teoricamente, seriam carros muito bons para pegar a estrada, mas o que se verifica é que alguns modelos têm porta malas reduzidos, o que não é nada desejável, se a intenção é fazer um percurso longo.

Também há quem compre um carro não pensando em viajar, mas para usar na cidade. No entanto, pode ser que as oportunidades de pegar a estrada apareçam, e aí será hora de avaliar se o veículo tem condições mínimas de suportar uma viagem.

Os carros mais difíceis e caros para consertar

Como saber quais são os piores carros para viajar no Brasil?

Na nossa avaliação, os piores carros para viajar no Brasil deixam muito a desejar em pelo menos um dos critérios expostos anteriormente. O veículo pode ser seguro, econômico e confiável, mas se não for confortável, será que isso não representa um risco, em certa medida?

Um carro confiável, por outro lado, se não for econômico, perde pontos e acaba sendo contraindicado. Por mais abastado que seu proprietário seja, perder dinheiro é sempre ruim.

Sendo assim, cada critério desses pode ser compreendido da seguinte forma:

  • Conforto – o quanto de espaço interno e dimensões do porta malas estão disponíveis;
  • Econômico – o quanto consome de combustível;
  • Seguro – sua performance nos testes de colisão, da Latin NCAP ou do Cesvi;
  • Confiável – se o carro é bem avaliado de acordo com o ranking de satisfação J.D. Power e o custo com revisões.

Os ruins de estrada

Para que não se cometam injustiças, para o quesito conforto consideraremos apenas sedãs e esportivos utilitários. Entre os econômicos, apenas hatchs compactos e subcompactos. Para segurança e confiabilidade, todos os carros e marcas avaliadas que apresentem maior custo de revisões até 60 mil km. O limite de preço é de R$ 100 mil, já que carros de luxo são necessariamente caros.

Critérios expostos, vamos aos piores carros para viajar no Brasil:

Peugeot 2008

Embora conte com espaço entre eixos até razoável, com 2542 mm, o Peugeot 2008 deixa a desejar na largura. Seus 1739 mm o tornam o esportivo utilitário mais estreito da categoria, o que, para quem vai viajar, é um sério problema em termos de conforto.

Não bastasse ser estreito, o 2008 tem um porta malas que não empolga muito. Pode até ser um pouco maior do que o de outros modelos de SUV, mas, convenhamos, 355 litros, para quem vai viajar, pode não satisfazer.

Por quê é ruim para viajar? Resposta: para um carro que deveria ser espaçoso, é estreito demais.

Kia Picanto

Um carro 1.0, para ser considerado econômico na estrada, deveria rodar, no mínimo, 14 km/l de Gasolina ou 10 km/l na estrada a Etanol. É o que se verifica em boa parte dos modelos nessa cilindrada com baixo consumo.

Não é o caso do Picanto com câmbio automático. A ausência de pedal de embreagem até aumenta o conforto, o que, para um carro muito pequeno, é sempre bem-vindo.

No entanto, considerando que o compacto roda apenas 12 km/l a Gasolina e 8,9 km/l a Etanol na estrada, não é difícil concluir que, numa viagem longa, ele vai beber muito mais do que um veículo pequeno deveria. É o preço a se pagar pelo câmbio automático.

Por quê é ruim para viajar? Resposta: para um carro que deveria ser econômico, consome muito combustível na estrada.

Chery QQ

A única vantagem do Chery QQ é que ele é o carro novo mais barato do Brasil. Mas se você procura por um veículo resistente e que aguente o tranco de uma viagem pela estrada, esse é um dos piores carros para viajar no Brasil.
O QQ tirou nota zero em todos os testes de colisão da Latin NCAP, tanto para adultos como para crianças. Nem mesmo com a presença dos airbags foi possível minimizar o prejuízo do impacto frontal para o motorista.
Outro ponto que torna o QQ um carro nada recomendável para viajar pelo Brasil é seu reduzido espaço interno, com apenas 2.340 mm de espaço entre eixos e um porta malas de apenas 160 litros.

Por quê é ruim para viajar? Resposta: o carro foi reprovado em todos os testes de colisão da Latin NCAP.

Melhores carros para andar na cidade

Renault Logan

O Logan, para uso urbano, até que é um modelo que corresponde às expectativas. O mesmo já não pode ser dito em relação à sua confiabilidade para pegar uma estrada. Isso porque, quanto mais percorrer longas distâncias, maior a exigência por manutenção.

A Renault, no ranking de satisfação da J.D. Morgan, é a marca com consumidores menos satisfeitos, em função de problemas com atendimento e pelo pós-venda ruim.

Significa que, caso o proprietário precise de assistência técnica, as chances de encontrar uma oficina e peças são menores, o que pode ser aflitivo, considerando que você estará longe de casa. Além disso, o Logan apresenta um custo muito alto de revisões até 60 mil km, estimado em R$ 3.860,00, valor mais alto até do que carros bem mais caros.

Por quê é ruim para viajar? Resposta: a Renault tem o índice de satisfação mais baixo e o Logan tem manutenção cara.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...