Países com maior taxa de suicídio em todo o mundo

Calcula-se que a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida no mundo. Veja quais são os países com maior taxa de suicídio e as causas do problema.

Um dos maiores tabus da sociedade, o suicídio é uma realidade mais próxima do que imaginamos. No Brasil, segundo estatísticas oficiais, 32 pessoas tiram a própria vida por dia, número superior às vítimas de Aids e alguns tipos de câncer. Nos países com maior taxa de suicídio esse número é ainda maior, ao ponto da Organização Mundial da Saúde (OMS) considerar que existe uma epidemia global, já que a cada 40 segundos uma pessoa comete o ato ao redor do mundo.

Quem pensa em tirar a própria vida se sente sozinho e tem dificuldade de falar sobre, ao mesmo tempo em que a maior parte das pessoas foge do assunto por medo ou desconhecimento, o que torna difícil reconhecer os sinais de que alguém próximo não está bem – a OMS acredita que nove em cada 10 casos poderiam ser prevenidos.

A pobreza é um dos fatores que influencia diretamente nas taxas de suicídio, tanto que a maior parte dos países com maior taxa de suicídio do mundo são subdesenvolvidos. Altas taxas de depressão, bullying na escola e pressão social também contribuem para as estatísticas.

Piores países para trabalhar

1. Lituânia

Taxa de suicídio: 31 a cada 100 mil

As taxas mais altas se concentram nos homens trabalhadores e provedores da família entre 35 e 54 anos. O país foi muito afetado pela queda da União Soviética e sofre com a pobreza e desemprego, o que levou muitos ao alcoolismo, depressão e prática de crimes.

2. Coreia do Sul

Taxa de suicídio: 28,1 a cada 100 mil

Na contramão de outros países desenvolvidos, onde a taxa de suicídio aumentou entre os jovens nos últimos anos, a Coreia do Sul é um dos países com maior taxa de suicídio entre os mais idosos, principalmente na faixa de 60 e 75 anos.

A cultura do país prega que os mais jovens devem cuidar de seus pais, o que ajuda a explicar esses números, pois fazem com que se sintam um peso. Existem ainda fatores como dores físicas, coação mental, dificuldades econômicas e problemas familiares.

3. Guiana

Taxa de suicídio: 26,4 a cada 100 mil

No país, que sofre com a desigualdade econômica e pobreza, os índices de suicídio são maiores entre os homens. As taxas de alcoolismo e violência doméstica também são altas, devido principalmente à dificuldade de conseguir um trabalho para sustentar a família.

4. Cazaquistão

Taxa de suicídio: 25,6 a cada 100 mil

Mais de 3% das mortes por suicídio no mundo ocorrem no Cazaquistão e a taxa é maior entre as meninas de 14 a 19 anos, sendo a segunda maior entre meninos do mesmo grupo. O número de jovens que tiram a própria vida aumentou 23% no país nos últimos anos.

5. Eslovênia

Taxa de suicídio: 21,8 a cada 100 mil

A Eslovênia sofreu uma queda de 600 para 400 mortes por ano, o que não fez com que o país saísse da lista dos países com maior taxa de suicídio do mundo. Quase um terço das mortes tem o alcoolismo como fator determinante.

6. Hungria

Taxa de suicídio: 21,7 a cada 100 mil

As mulheres pensam mais em suicídio e tem maior propensão a comete-lo, mas são os homens que realmente concretizam o ato no país – em especial os divorciados e viúvos entre 30 e 60 anos.

7. Japão

Taxa de suicídio: 21,4 a cada 100 mil

A situação no Japão é caótica e constantemente é tema de discussão sobre os limites da pressão social. O suicídio por lá é praticamente uma epidemia, em especial entre os homens, que representam cerca de 70% das pessoas que se matam todos os anos.

Dificuldades econômicas, depressão e suicídios honoráveis – em limpeza da honra – são outras motivações para as altas taxas no país.

8. Sri Lanka

Taxa de suicídio: 21 a cada 100 mil

Extrema pobreza, dificuldades econômicas, dívidas e desemprego são os fatores que levam o Sri Lanka a ser um dos países com maior taxa de suicídio do mundo.

Melhores países para morar em 2017

9. Letônia

Taxa de suicídio: 20,8 a cada 100 mil

Embora os números tenham caído desde o final da década de 1990, as taxas de suicídio na Letônia ainda são consideradas altas, em especial por não se tratar de um país que enfrente problemas econômicos como outros dessa lista.

10. Bielorrússia

Taxa de suicídio: 20,5 a cada 100 mil

Fechando a lista de países com maior taxa de suicídio, a Bielorrússia, segundo estudos feitos no próprio país, encontrou uma forte relação entre o consumo de álcool e o suicídio, tanto que as taxas no país caíram quando
houve uma intensa campanha anti álcool na década de 1980. O suicídio, por lá, é a segunda principal causa de morte.

*Se você conhece alguém que apresenta sinais de depressão e não sabe como ajudar, ou se está passando por dificuldades e pensa em suicídio, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) pelo 141.  O
Movimento Setembro Amarelo e a Rede Brasileira de Prevenção ao Suicídio também oferecem informações para prevenir o problema. Não fique em silêncio, escolha sempre falar.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...