O que pode ser transportado em carros de passeio para evitar multa

Os carros de passeio também precisam se adequar à legislação no que diz respeito ao transporte de carga. Motorista infrator pode perder até 7 pontos na CNH.

O transporte de cargas feito por veículos de passeio, ao contrário do que se possa até imaginar, também é alvo de legislação específica. As leis que disciplinam a questão são a resolução 349 e 210/06 do CONTRAN, o Conselho Nacional de Trânsito. Ambas tratam, respectivamente, do transporte eventual de carga realizado por veículos de passeio sem fins comerciais.

Nesse aspecto, a regra é clara e cristalina: o transporte de cargas não pode colocar em risco a vida do motorista e dos ocupantes do veículo. Não podem também ser um potencial causador de danos ao patrimônio e às vias públicas e nem podem ser um empecilho à visão do condutor, ofuscar ou impedir a visualização das luzes de sinalização do automóvel.

Punições previstas em lei

O transporte de cargas em veículos de passeio é regulamentado em diversos pontos sensíveis à segurança viária. Por exemplo, caso a carga transportada, ao longo do trajeto, estiver soltando fragmentos ou sendo inadvertidamente arrastada pela pista, o motorista deverá ser autuado em infração gravíssima, perdendo 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além de multa no valor de R$ 191,54.

As autoridades de trânsito estarão igualmente atentas para cargas que possam atrapalhar a visibilidade de quem estiver à frente do veículo, assim como possíveis desvios causados na estabilidade e na sua condução

Uma outra infração prevista em lei é o transporte remunerado sem a devida permissão concedida pelo Detran e indicada na própria CNH. Motorista flagrado auferindo lucro com o transporte de carga sem a devida autorização incorre em infração média, com perda de 4 pontos na CNH e multa de R$ 85,13. Nesse caso, ele ainda poderá ter o veículo apreendido e posteriormente recolhido a um depósito público.

As multas mais comuns nas férias

Fique atento aos limites de peso e dimensões

Por lei, cargas transportadas em carros de passeio devem obedecer o peso máximo estabelecido pelo fabricante. Caso o limite seja excedido, a punição é classificada como infração média, portanto com perda de 4 pontos na CNH e multa no valor de R$ 85,13 a cada 200 kg de carga a mais fora do limite.

Dependendo de quanto se carrega além do que é permitido, existe a possibilidade de enquadramento em infração grave ou gravíssima. A autoridade de trânsito terá autonomia para decidir.

As dimensões do carro, sua largura, comprimento e altura, deverão ser igualmente respeitadas. Toda carga que “sobrar” no veículo significa infração grave, com perda de 5 pontos e multa no valor de R$ 127,69.

Os limites de comprimento e largura são determinados pela resolução 210/06 do Contran, que limita em 2.60 metros a largura e em 4,40 a altura. Cargas transportadas no teto deverão respeitar o limite de 50 cm acima, exceção feita às bicicletas, que poderão ser transportadas em pé no teto do carro.

Bicicleta no Carro

 

Cargas indivisíveis, quais os limites?

Há também exceções previstas para o transporte de cargas indivisíveis, que poderão em alguns casos ultrapassar o limite traseiro do veículo. No entanto, é necessário que a carga esteja sinalizada com luzes ou dispositivos refletores, caso o transporte seja feito à noite.

Para as pickups, é permitida a abertura da caçamba enquanto se transporta carga, desde que ela não atrapalhe a visibilidade das luzes traseiras e da placa.

Bicicleta atrás não pode tampar a placa

Quem transportar bicicleta na tampa traseira do carro, precisa se certificar de que ela não vai atrapalhar a visualização da placa. Se isso acontecer, é necessária uma placa extra, presa a um suporte especial para essa finalidade e equipada com luzes e dispositivos de reflexão de luz. Se essa determinação for descumpirda, pode haver multa de R$ 191,54 e 7 pontos na CNH por infração gravíssima.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...