O que fazer quando morre um familiar

Entenda o que fazer quando morre um familiar. Quais são os procedimentos para liberação do corpo, atestado de óbito e escolha entre sepultamento e cremação.

O momento da morte de um ente próximo é muito difícil, principalmente para os familiares que têm que tomar providencia em relação aos procedimentos legais do pós-morte. Seja no reconhecimento do corpo, em alguns casos, com o atestado de óbito, e outras decisões como onde será o velório, ou se haverá uma cremação ou um enterro. Saiba o que fazer quando morre um familiar.

Procedimento quando morre um familiar

Além da dor de perder uma pessoa da família, são necessárias inúmeras decisões após o falecimento, entre elas, tratar de questões burocráticas, decidir o tipo de transporte do corpo, onde será o velório, escolha do caixão e do cemitério ou do crematório. E infelizmente todas as escolhas também dependem de quanto a família pode pagar, pois a maioria dos procedimentos requerem pagamentos.

Os procedimentos serão um pouco diferentes, tendo em visto o local e a situação do óbito, se foi em casa, num lar, hospital ou na rua, se foi morte acidental, violenta ou natural.

Atestado de óbito

Também chamado de Declaração de Óbito, esse é um documento emitido pelo médico que declara a morte da pessoa, nele consta a data, hora, local e causa da morte. Com esse atestado, a família poderá contratar os serviços funerários e dar andamento ao velório e depois ao sepultamento ou a cremação.

?Se o falecimento for proveniente de uma ação violenta ou acidente, ou ainda causa natural, mas na rua, deve-se acionar os órgãos de emergência, 190, 192, ou o IML – Instituto Médico Legal, para resgate do corpo, verificação do óbito, e atestado para que então possa-se seguir dos demais procedimentos.

Caso a morte ocorra em casa ou em um lar, deve-se acionar também os serviços de emergência, 190 ou 192. O atestado ou declaração de óbito pode ser emitido pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO), desde que seja constatada que a causa da morte foi natural.

Liberação do corpo

Para que o corpo seja liberado, é preciso finalizar toda a parte burocrática, mas o documento essencial é o Atestado de Óbito, sem este não se pode dar seguimento aos demais procedimentos do velório e funeral. É necessário ir ao local onde está o corpo para solicitar e acompanhar transporte dele até o velório. Caso o falecido seja enterrado em algum cemitério municipal, a família tem direito a ocupar a sepultura por até três anos.

Entenda como funciona o seguro funeral e onde contratar

Velório e funeral

Com os documentos de óbito em mãos, a família deve entrar em contato com a funerária que fará o traslado do corpo para o velório e para o cemitério. Nesse momento o responsável também terá que tomar providências sobre a compra de um jazigo perpétuo (túmulo), caso a família ainda não possua um.

O funeral é uma cerimônia, religiosa ou não, tradicionalmente adotada para a despedida de um ente querido logo após sua morte. Terminado o funeral, o caixão com o corpo é enterrado ou cremado.

O velório é uma cerimônia fúnebre em que o caixão do falecido é colocado em exposição pública para permitir que parentes e amigos se despedir antes do sepultamento ou cremação.

Caso a família não tenha condições de pagar velório e funeral, deve entrar em contato com a funerária municipal. É possível obter informações sobre os serviços funerários municipais nos hospitais ou cartórios.

Sepultamento ou cremação

As famílias também têm que optar por um sepultamento ou cremação. Em geral o falecido faz a sua opção e deixa avisado sobre o seu desejo. No sepultamento, o corpo é enterrado em jazigo, que pode ser um pago pela família ou um fornecido pelo município. E na cremação, o corpo é queimando e suas cinzas são entregues para um familiar.

Entenda como funciona o direito à herança e como é feita a partilha

Certidão de óbito

A Certidão de Óbito é um documento emitido pelo Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais do local onde ocorreu o óbito. Esse registro é solicitado pela agência funerária contratada ou por familiar, o qual enviará todos os dados e documentos necessários para essa emissão.

Essa certidão é indispensável para a família que necessita abrir um processo de inventário, do pedido de pensão pela morte do falecido, e também para que o cônjuge que deseja se casar novamente.

Passo passo do que fazer em caso de falecimento de entes queridos:

  • Acionar serviço de emergência (190, 192 ou IML do município) para transporte do corpo, ou alternativamente, o serviço funerário desde que já tenha sido emitido o atestado de óbito
  • Emissão do Atestado de Óbito
  • Contratação de serviço funerário (escolha de caixão, local de sepultamento ou cremação)
  • Definir local e data do velório
  • Optar entre sepultamento ou cremação
  • Em caso de sepultamento, escolher cemitério e adquirir campa (caso a família já não possua)
  • Escolher roupa (a roupa pode ser entregue ao IML ou ao serviço funerário), caixão, urna, flores para o velório
  • Avisar familiares, amigos e conhecidos
  • Caso o familiar mais próximo não se sinta em condições de realizar estes procedimentos, deve buscar apoio em alguém de confiança

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...