5 motivos para não deixar o seguro da sua clínica odontológica em segundo plano

Segundo pesquisa recente do CRO-SP, um em cada quatro dentistas já foi roubado ou furtado. A classe é a mais vulnerável entre os profissionais da saúde.

Muitos proprietários de consultórios de pequeno e médio porte deixam a contratação de um seguro para segundo plano. No entanto, para consultórios menores estar assegurado contra acidentes, furtos, roubos e outros tipos de sinistros se mostra fundamental, pois o fôlego financeiro para se recuperar de incidentes pode ser menor e, em alguns casos, é capaz de comprometer de modo irremediável o futuro do empreendimento.

Quem já iniciou a empreitada de ter a própria clínica sabe do alto investimento financeiro envolvido e da série de desenvolvimentos burocráticos para abrir e manter a clínica em pleno funcionamento. Para que o negócio se sustente e cresça, além da capacitação e de uma cartela fiel de clientes, é preciso evitar qualquer fator que represente um risco financeiro.

Pensando na relação custo benefício, contratar um seguro para o consultório deve ser uma das prioridades no plano do negócio. Confira 5 motivos essenciais para fazer um seguro o quanto antes.

1.Um em cada quatro dentistas já foi furtado em seu consultório

A pesquisa inédita e recente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo apresentou a triste estatística de que, nos últimos cinco anos, um em cada quatro dentistas do estado já foi vítima de roubo ou furto em seus consultórios.

O número é alarmante e, infelizmente, em alguns casos, os profissionais são vítimas também de violência física durante as ações criminosas. Segundo a mesma pesquisa, entre os profissionais da área da saúde, os dentistas e odontólogos são os mais vulneráveis às ações de bandidos, que se fazem passar por pacientes agendando horário de atendimento na intenção de assaltar o consultório.

2. Acidentes acontecem e podem custar caro

seguro-incendio

Assim como uma casa, um ambiente profissional como um consultório odontológico, está sujeito a vários tipos de acidentes, desde explosões, incêndios, alagamentos e outros tipos de danos físicos ao espaço que podem, inclusive, danificar seriamente os equipamentos e causar até mesmo danos corporais.

Os custos de reparo, dependendo do tipo de dano e da sua gravidade, podem ser muito elevados, por isso os riscos de manter um consultório sem seguro são altos. Ter um seguro é um resguardo financeiro imprescindível para a saúde do negócio. Diante das despesas mensais de manutenção, o seguro é um compromisso que geralmente é adiado, sobretudo porque tem-se a ideia de que é algo muito caro, além das possibilidades de um pequeno negócio. Mas esta ideia é, na verdade, um equívoco que pode custar caro. Felizmente, há seguradoras que oferecem planos diversificados com pagamentos parcelados e facilitados para este segmento profissional. Vale a pena pesquisar e fazer cotações de mercado.

3. É preciso pagar as despesas, mesmo se o consultório ficar fechado por um tempo

falencia

Imagine que o seu consultório sofreu algum tipo de acidente e precisará ficar fechado por algumas semanas. Impossibilitado de trabalhar para manter o fluxo de caixa, pagar os custos fixos, como folha de pagamento, aluguel, contas e etc, se torna um desafio que exige fôlego financeiro que, no geral, os proprietários de pequenos e médios consultórios não têm.

Em caso de sinistro, e dependendo do contrato de seguro escolhido, você pode ter todas essas despesas asseguradas, que podem cobrir desde o pagamento de aluguel e reembolso de aluguéis já pagos, mudança de local caso seja necessário e custos de instalação, além do pagamento das despesas fixas do consultório.

4. Pequenos incidentes podem causar grandes transtornos

seguro-alagamento
Uma chave perdida ou esquecida do lado de dentro da porta, um telhado que quebra ou um curto circuito depois de uma chuva forte, uma vidraça que se estilhaça com uma pedrada repentina, etc. Por mais que se tente, nem tudo está sob controle e incidentes do dia a dia podem causar prejuízos e transtornos que podem comprometer horas ou até mesmo dias de produtividade.

Este tipo de incidente faz parte da cobertura básica da maior parte dos seguros para consultórios odontológicos, que oferecem assistência 24 horas. A tranquilidade de já saber a quem recorrer também entra na equação do custo benefício.

5. Não pagar sai muito mais caro

consultorio odontológico

Por todas estas variáveis de riscos, não pagar um seguro para o seu consultório odontológico pode sair muito caro e até levar ao fechamento do negócio. O mercado de seguradoras hoje oferece uma diversificada gama de opções de pacotes de seguros, com custos acessíveis e formas de pagamento facilitadas.

Ter um consultório de odontologia é gerir um negócio, e a prevenção e controle devem estar na veia do empreendedor. Manter o seu negócio e futuro profissional assegurados é uma medida fundamental que deve, sim, ser tratado como algo prioritário.

Um seguro é algo que pagamos para nunca precisar usar, mas quando precisamos sabemos que valeu o investimento, pois os prejuízos, em alguns casos, podem ser irreparáveis. Inclua já a contratação de um seguro nos planos de negócio do seu consultório.

Receba uma cotação de seguro para o seu consultório, grátis sem compromisso.
Clique aqui.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...