6 metas de Ano Novo para quem quer mudar a vida financeira

Se você vai passar a virada de amarelo para atrair prosperidade, pare e leia esse artigo para conferir metas de Ano Novo que vão mudar sua vida financeira.

Branco pela paz, vermelho para o amor e amarelo para dinheiro. São essas as principais cores escolhidas para vestir no réveillon e representar as metas de Ano Novo, momento no qual as esperanças são renovadas e aproveitamos para sonhar e fazer planos – principalmente na vida financeira, sempre tão afetada e alvo de tanta dor de cabeça.

Mas de nada adianta usar amarelo se você não começar a tomar atitudes a partir do dia 2 de janeiro. Se a ideia é chegar ao fim de 2018 mais bem sucedido do que entrou, confira essas metas de Ano Novo para transformar suas finanças.

Metas de Ano Novo para 2018

Antes de pular as sete ondas e comer lentilha esperando prosperidade, reflita sobre sua vida financeira no ano que está acabando. Pense nas dívidas que adquiriu, nas compras que fez e avalie o que poderia ter sido diferente e também se está satisfeito com a forma que tratou seu dinheiro. Foque naquilo que deve ser melhorado para alcançar a prosperidade tão desejada na virada do dia 31.

Aí, então, é hora de celebrar o fim de 2017 e pensar nas metas de Ano Novo. Nossas sugestões para que você tenha um ano melhor para seu bolso:

1. Quite suas dívidas

Não tem como ser bem sucedido financeiramente enquanto o fantasma das dívidas ainda te persegue. Entre todas as metas de Ano Novo essa deve ser a sua principal, já que eliminar os débitos é o melhor caminho para uma vida mais tranquila.

Antes de sair quitando o financiamento do carro coloque na ponta do lápis todas as suas dívidas, desde o aluguel até o cartão de crédito. Revise suas contas dos últimos meses para saber onde seu dinheiro está sendo gasto e como você pode ajustar seu orçamento para saldar as dívidas.

Priorize, então, aquelas que são mais urgentes, cujos juros são maiores ou que ofereçam risco de sujar seu nome, cortar serviços e confiscar bens. Aproveite o 13º salário e outros benefícios dados pelas empresas no fim do ano para pagar as contas e resista à tentação de fazer novas dívidas. Se o dinheiro extra não tiver entrado ajuste seu orçamento e faça cortes até quitar tudo por completo.

Se a dívida for muito grande é possível tentar negociar com o credor um acordo que seja vantajoso para ambos. E elimine o cartão de crédito: ele é o principal responsável pela bola de neve formada de gastos. Se não estiver conseguindo pagar negocie com o banco a dívida restante e corte ele da sua vida.

2. Limpe seu nome

Outra das suas metas de Ano Novo que deve ser prioridade é limpar o nome e ficar livre do Serasa. Comece consultando seu CPF no site do Serasa Consumidor para saber se existem dívidas no seu nome. A consulta regular evita que você seja surpreendido com dívidas esquecidas ou até seja vítima de fraude, já que no país uma pessoa é vitima de roubo de identidade a cada 17 segundos.

Por meio do site é possível negociar a dívida diretamente com o credor caso ele esteja cadastrado no Limpa Nome. Se não, descubra qual empresa ou instituição te colocou na lista de maus pagadores (informação disponível tanto no site do Serasa quanto do SPC – Serviço de Proteção ao Crédito) e negocie um acordo que seja vantajoso para ambos – desde que, é claro, você tenha condições de pagar.

Guarde todos os comprovantes de pagamento e confira regularmente no site do Serasa Consumidor se o seu nome saiu da lista de inadimplentes. A instituição para qual você deve tem obrigação de tirar seu nome em até cinco dias úteis.

3. Organize-se com uma planilha ou aplicativos

Com todas as contas pagas fica mais fácil se organizar financeiramente e definir para onde vai cada parcela do salário. Colocar tudo no papel ajuda a visualizar melhor os gastos e onde é preciso fazer cortes para que o dinheiro renda até o fim do mês.

Organize um orçamento pessoal com informações como seu salário líquido, seu gasto com despesas fixas (aluguel, gás, água, luz, gasolina, celular) e com despesas variáveis (lazer, roupas, alimentação, viagens), dívidas (financiamentos e cartão de crédito) e uma porcentagem para a poupança.

Marque todo e qualquer gasto na planilha, desde um pedaço de torta como sobremesa no almoço até o valor da mensalidade da escola. Depois de um mês você poderá visualizar com clareza quais áreas precisam sofrer cortes para que você atinja seus objetivos financeiros. O dinheiro gasto com o cafezinho de todo dia, por exemplo, pode ir direto pra poupança.

São vários os modelos disponíveis para baixar na internet e também é fácil de fazer uma pelo Excel, mas se preferir, existem aplicativos para iOS, Android e Windows Phone capazes de fazer o serviço. O Guia Bolso, Minhas Economias e Gastos Diários são alguns e oferecem a vantagem de estarem à mão quando você faz qualquer tipo de compra.

Organização Financeira

4. Faça um fundo de emergência

Situações inesperadas acontecem e nem sempre estamos preparados para elas. Um acidente, uma doença ou uma demissão podem desestruturar por completo a vida financeira e oferecer um grande risco ao pagamento das dívidas. Por isso é importante fazer uma reserva financeira para evitar que, na hora do aperto, você se veja obrigado a vender o carro ou trabalhar dobrado para ganhar horas extras.

O ideal é que a reserva financeira seja capaz de cobrir seus gastos essenciais por até seis meses, sendo que esse período pode variar de acordo com a situação econômica vigente ou com a área de atuação profissional. Aplicações de baixo risco e que permitem o resgate a qualquer momento (como a poupança) são ideais para esse caso.

A quantidade de dinheiro investido depende do quanto você costuma gastar mensalmente. Se você gasta, em média, R$ 1.200 com despesas fixas, seu fundo deve ter pelo menos R$ 7.200 mil para te sustentar por seis meses.

Seis metas financeiras para 2018 e como alcançar

5. Poupe dinheiro

Além do fundo de emergência é necessário poupar uma porcentagem do salário para outros investimentos. Não caia na falácia de que ambos são as mesmas coisas: enquanto a reserva só deve ser usada em situações inesperadas o dinheiro poupado deve ser usado para investir em algo que lhe traga rendimentos.

Destine pelo menos 10% do seu salário para uma poupança e trace objetivos para médio e longo prazo. Pode ser comprar uma casa, fazer uma faculdade, iniciar um plano de previdência privada ou comprar ações. Se não tiver condições, comece com 5% e vá aumentando conforme sentir que pode fazer ajustes e apertos no orçamento.

Títulos públicos, como o tesouro direto, aceitam investimentos menores e pagam remunerações que superam com folga o rendimento da poupança. Certificados de Depósitos Bancários (CDB) e planos de previdência privada também oferecem rendimentos vantajosos e ajudam a criar o hábito de poupar.

Poupe Dinheiro

6. Permita-se alguns luxos

Depois de seguir todas essas metas de Ano Novo temos certeza que sua condição financeira estará bem mais favorável. Você já quitou suas dívidas, organizou suas despesas e investiu dinheiro. O que falta? Aproveitar.

Sim, porque de nada adianta o dinheiro se não for possível usa-lo para as coisas que dão prazer. Esquecer disso é perigoso e pode fazer com que você se torne uma pessoa mesquinha e avarenta, daquelas que só se preocupa em fazer mais dinheiro e não gastar o que tem.

Por isso, permita-se (dentro de suas condições, é claro), usufruir de algumas das coisas boas que o dinheiro traz, como viagens, refeições exóticas, experiências interessantes e momentos de lazer. Para lucrar não é preciso deixar de viver.

Avalie suas metas de Ano Novo

Quando a metade do ano de 2017 chegar reveja suas metas de Ano Novo na área financeira e avalie o que você já conseguiu realizar e o que ainda está longe de ser concluído. Use uma planilha para marcar com verde aquilo que conquistou, com amarelo aquilo que está pela metade e com vermelho aquilo que nem começou.

Se a maioria da sua planilha estiver verde parabéns! Você está no caminho certo e sem dúvidas chegará ao fim do ano melhor do que começou. Se estiver em amarelo foque naquilo que falta para chegar em 2018 com todas as metas de Ano Novo concluídas. E se estiver em vermelho, faça uma auto avaliação sobre o que faltou e foque em duas metas mais importantes para realizar até o fim do ano.

Na Web

você pode gostar também