Como a sua mentalidade sobre dinheiro está sabotando as suas finanças

A negatividade é capaz de interferir diretamente no modo como você lida com seu dinheiro. Saiba como reverter essa situação.

Dizem que a força do pensamento é capaz de movimentar o modo como agimos e nos sentimos. Se colocamos na cabeça, por exemplo, que não somos capazes de enfrentar um desafio dificilmente o resultado será diferente disso, já que a motivação não existe; do contrário, se encaramos com positividade o que está a nossa frente as chances de sucesso são bem maiores.

Com o dinheiro não é diferente. A mentalidade com a qual lidamos com as questões financeiras faz toda a diferença na administração dos bens, e pode ser o que separa o sucesso ou fracasso das suas finanças pessoais.

7 hábitos que consumo que estão comprometendo as suas finanças

O conceito de mentalidade monetária explica que tudo que você desenvolve subconscientemente em relação ao dinheiro determina o modo como você vai lidar com as questões financeiras, e isso pode se positivo ou negativo – inclusive, pode mantê-lo em um lugar de estresse e ansiedade que o impeçam de alcançar suas metas.

O pensamento negativo é nocivo e pode prejudicar toda a área financeira, te levando a acreditar que não é capaz de ter uma vida financeira próspera e saudável. É necessário mudar esse padrão, mas para mudar é preciso identificar que tipo de atitude nociva está te prejudicando. Veja as mais comuns:

  • Praticar a auto sabotagem

O primeiro passo é o mais difícil, pois você precisa de autoavaliar para perceber em que momentos está sendo negativo sem necessidade. Ser consciente daquilo que você emana ajuda a melhorar sua mentalidade e
encarar as situações com um olhar mais positivo e menos autodestrutivo, mesmo que a situação não seja das mais favoráveis.

Pensamentos como “nunca conseguirei quitar essa dívida” ou “nunca terei condições de arcar com essa despesa” são exemplos de pensamentos de auto sabotagem. Pare e pense sobre as coisas que você já disse a si mesmo no passado e tente acompanhar o que você sente quando se depara com questões financeiras – por exemplo, quando surge uma dívida inesperada ou quando recebe um aumento. Anote seus pensamentos e reflita sobre como eles interferem em suas ações.

  • Focar apenas no que você não tem

Todo mundo precisa ter metas e objetivos, mas se você concentrar suas energias apenas naquilo que não tem nunca terá o suficiente. Aprenda a agradecer pelas suas conquistas para espantar os pensamentos negativos,
pois focar apenas no que não se tem é uma forma de lidar com dinheiro muito restritiva.

Por exemplo, se você focar apenas nas parcelas do financiamento da casa deixará de ver que esse investimento te permitiu ter um lar para morar e te livrou do aluguel. O mesmo vale para financiamentos estudantis ou até o parcelamento de dívidas, que de alguma forma permitiram que você pudesse
realizar seus objetivos com um prazo mais longo de pagamento. Tirar o peso dos seus ombros é essencial para manter a positividade.

  • Não se perdoar pelos erros do passado

Um péssimo investimento feito há anos atras ou uma dívida mal calculada não definem sua vida financeira. Nós sempre seremos nosso pior crítico, mas focar nos erros cometidos nos impede de seguir em frente. Encare aquela época na qual você gastou demais como uma oportunidade de aprendizado e até de passar para frente esse conhecimento. Ninguém está isento de errar, e não há nada demais nisso.

5 estratégias inteligentes para guardar dinheiro

  • Não saber o que você realmente quer

O que você realmente deseja? Você quer ganhar mais, comprar uma casa ou ter dinheiro suficiente para dar a volta ao mundo? Apenas com seus objetivos bem traçados será possível definir as estratégias que te levarão a
realiza-los; do contrário, você só estará flutuando sem rumo.

Defina quanto você quer, para quando e como fará para conseguir essa quantia. Isso te ajudará a criar um plano e manter-se empenhado nele.

  • Deixar de estudar e ter conhecimento sobre finanças

O dinheiro está sempre em movimento e é essencial dominar o assunto – nem que seja no módulo mais básico – para saber como controlar e planejar o uso da sua renda. Estude estratégias, meios de organização, planejamentos, investimentos e outras temáticas e encontre a que combina com você para aplicar nas suas finanças.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...