Estes são os 7 melhores países para morar em 2017

Para quem busca qualidade de vida, há aspectos que nem sempre estão relacionados com possibilidades de ganhar dinheiro. Veja os 7 melhores países para morar.

Enquanto a geração anterior buscava o sucesso profissional acima de tudo, priorizando bons empregos e salários elevados, a geração atual – chamada de Y ou Millennials – está mais preocupada com a qualidade de vida e as experiências interessantes que o mundo pode oferecer.

As distâncias foram diminuídas e a “vontade de largar tudo e viajar” é um sentimento geral. Com isso, tem muita gente saindo do Brasil e buscando os melhores países para morar pela Europa, Ásia, África ou América mesmo, seja para trabalhar ou para viver melhor.

Os melhores países para morar em 2017

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) classificou oito países como aqueles com melhor qualidade de vida e oportunidades de emprego do mundo. Onze fatores foram levados em consideração:

  • Moradia;
  • Renda;
  • Emprego;
  • Comunidade;
  • Educação;
  • Meio ambiente;
  • Engajamento cívico;
  • Saúde;
  • Satisfação pessoal;
  • Segurança;
  • Conciliação entre vida e trabalho.

A maioria dos melhores países para morar estão localizados na Europa e possuem alguns dos maiores salários mínimos do mundo. Confira a lista.

1. Austrália

A Austrália é considerada um dos melhores países para morar. O país é tecnologicamente avançado e industrializado, e no ranking da OCDE encontra-se acima da média em renda e riqueza, qualidade do meio ambiente, saúde, moradia, emprego, renda, educação, bem-estar subjetivo e conexões sociais.

O salário mínimo australiano é o maior entre 27 países classificados pela OCDE, sendo que o trabalhador recebe US$ 9,54 por hora, o que representa uma quantia aproximada de R$ 5.120 por mês. Sidney abriga mais de 500 franquias de transnacionais e escritórios de quatro das dez empresas mais ricas do mundo.

Uma entrevista realizada pelo Business Insider revelou que a Austrália é o país preferido dos Millenials para se viver. Além do bom salário e das excelentes oportunidades de emprego, o país recebe muito bem os estrangeiros, o idioma local é inglês e há um forte senso comunitário e altos níveis de participação cívica por lá.

Site para buscar emprego na Austrália: Portal da Oceania

2. Suécia

Estocolmo

 

No topo em qualidade do meio ambiente, equilíbrio entre trabalho e lazer, satisfação pessoal, saúde e educação, está a Suécia, onde 92% das pessoas acreditam conhecer alguém com quem podem contar.

O país concilia a alta tecnologia, valores liberais e muitas oportunidades econômicas com respeito pelas tradições, preocupação com o bem estar social e o uma natureza praticamente intocada. O salário mínimo não é fixado por lei e os privilégios parentais e maternos para funcionários são amplos e certeiros para quem deseja viver com a família.

Além disso, a Suécia é pioneira nos direitos dos homossexuais e na igualdade de gênero e mostra uma forte preocupação com direitos humanos. O transporte público local é excelente e quem vive por lá tem direito a educação gratuita, cuidados de saúde e assistência às crianças.

Site para buscar emprego na Suécia: Sweden Sverige

Os 10 melhores países para trabalhar e morar

3. Noruega

Antes segunda colocada no ranking dos melhores países para morar, a Noruega não fica por baixo no quesito qualidade de vida e teve excelente pontuação no ranking em qualidade do meio ambiente, segurança pessoal, bem-estar subjetivo, emprego e renda, educação, moradia, equilíbrio vida e trabalho, engajamento cívico, conexões sociais e saúde.

A população de cerca de cinco milhões de habitantes, o salário mínimo que varia entre 14 e 16 euros por hora e os elevados níveis de segurança são fatores que somam muitos pontos para quem deseja ganhar dinheiro em outro país. A qualidade dos transportes, efetividade da lei, honestidade e organização urbana também são características positivas.

A expectativa de vida é de 82 anos e 97% da população está satisfeita com a qualidade da água. Apesar de serem mais reservados, os norueguenses recebem bem os estrangeiros.

Site para buscar emprego na Noruega: Finn

4. Suiça

A Suíça está acima da média quanto a empregos, saúde, conexões sociais, meio ambiente, educação, segurança e satisfação pessoal e renda e é o país com a segunda maior renda por domicílio (atrás apenas dos Estados Unidos), cerca de US$ 35.952 por ano.

A perspectiva de emprego e renda por lá é animadora: mais de 80% das pessoas com idade entre 15 e 64 anos trabalham, sendo que 84% dos homens e 75% das mulheres estão no mercado de trabalho. A educação, os excelentes salários, o bom funcionamento do país e a localização estratégica atraem estrangeiros em busca de qualidade de vida e boa remuneração.

O país é considerado um dos mais ricos do mundo e Zurique e Genebra foram classificadas como cidades com melhor qualidade de vida do planeta. O serviço de saúde é exemplar e o estilo de vida é tranquilo.

Site para buscar emprego na Suíça: Job Winner

5. Dinamarca

Dinamarca

 

A Dinamarca detém o recorde de equilíbrio entre trabalho e lazer e felicidade em geral, além da boa pontuação no quesito satisfação pessoal. Não é a toa que o país é considerado o mais feliz do mundo, segundo pesquisa de 2016 elaborada pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN) e o Instituto Terra, da Universidade de Columbia.

O país também tem a menor taxa de desemprego da Europa e ocupa o primeiro lugar em empreendedorismo e oportunidades, com base em altos níveis de igualdade social. Um dos melhores países para morar e começar o próprio negócio.

Este país, com 5,5 milhões de habitantes, é fluente em inglês, mas atenção: eles valorizam o uso e domínio da língua dinamarquesa. O sistema de bem estar social, o Ligestilling (equidade de direitos e deveres entre homens e mulheres), a liberdade sexual e de expressão, a segurança e a honestidade de seu povo são motivos que contribuem para a felicidade dos dinamarqueses.

Site para buscar emprego na Dinamarca: Jobs Index

7 passos decisivos para encontrar empregos pelo mundo

6. Canadá

Os canadenses estão bem satisfeitos com suas vidas, segundo o ranking da OCDE. O país tem bom desempenho em moradia, bem estar, segurança, saúde, renda, conexões sociais, qualidade do meio ambiente, emprego, educação, engajamento cívico e equilíbrio entre vida e trabalho.

A estabilidade econômica, o sistema de saúde socializado e muitas oportunidades de trabalho e de empreendedorismo são os principais atrativos que fazem do Canadá um dos melhores países para morar. O salário mínimo não é fixado, mas as remunerações são altas mesmo para quem está em início de carreira.

O país tem uma economia diversificada, dependente dos abundantes recursos naturais e do comércio, particularmente com os Estados Unidos. O povo é receptivo aos estrangeiros, mas os brasileiros podem estranhar o inverno longo e gelado.

Site para buscar emprego no Canadá: Workopolis

7. Islândia

Islândia

 

Com baixa taxa de desemprego, bom nível de renda e trabalhadores com estabilidade, a Islândia é uma excelente opção para quem busca um país com qualidade de vida e oportunidade de crescimento profissional. Cerca de 82% das pessoas com idade entre 15 e 64 anos têm emprego remunerado, a taxa mais alta do ranking.

O cenário natural é belíssimo: no inverno, destacam-se as montanhas de gelo e os lagos congelados, e no verão os rios e cachoeiras chamam a atenção. Mas o principal destaque são os vulcões, mais de 40 espalhados por todo o território.

O país está no topo em emprego e renda, conexões sociais, bem-estar subjetivo, saúde, qualidade do meio ambiente, segurança pessoal e educação, sendo que 97% das pessoas estão satisfeitas com a qualidade da água. Os nativos recebem muito bem os estrangeiros, seja como turistas ou como novos moradores.

Site para buscar emprego na Islândia: HHR

Veja também: 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...