Lei de consórcio automóvel proíbe cobrança da taxa de adesão

Você sabia que não é permitido a cobrança da taxa de adesão pelas administradoras de consórcios? Pois é, mas muitas administradoras anunciam "taxa de adesão grátis" como se fosse uma vantagem. Saiba mais.

Desde que foi implementada a lei nº 11.795/2008, de 08 de outubro de 2008, tornou-se proibido pelas administradoras de consórcio automóvel cobrar taxa de adesão quando se firma um contrato. O que as administradoras podem cobrar é a primeira mensalidade e antecipações relativas às taxa de administração ou fundo de reserva. Ou seja, a suposta taxa de adesão deve ser descontada do valor referente à taxa de administração.

No entanto, muitas administradoras de consórcio automóvel se aproveitam da falta de informação ou conhecimentos dos consumidores sobre a lei que rege o setor de consórcios e acaba por utilizar este argumento como se fosse uma vantagem para o cliente. Muitas vezes, os consumidores são persuadidos por este argumento de venda, entendendo como um benefício exclusivo oferecido pela empresa, mas no final das contas não é nada mais do que o cumprimento da lei.

Por isso, é importante informar-se e saber exatamente quais são os encargos pagos num consórcio automóvel antes de aderir a um. E mesmo no momento de adesão, é fundamental que o consorciado leia atentamente o contrato para que esteja ciente de todas as condições previstas, desde contratação de seguro, despesas realizadas com avaliações e registros das garantias, antecipações, compra e entrega dos bens, multas, rescisões, transferência de cota, exclusão, até a realização das assembléias, sorteios e lances. 

QUAIS SÃO AS TAXAS LEGAIS DE UM CONSÓRCIO AUTOMÓVEL?

A principal vantagem do consórcio automóvel em relação ao financiamento é justamente o fato de não cobrar juros. Mas o consórcio também tem outros encargos, por isso está longe de ser uma poupança, como costumam dizer. O consórcio pode até ser uma maneira de você guardar o seu dinheiro e fazer uma compra planejada, mas não gera nenhum rendimento, como uma poupança geraria. No final das contas, você pagará uma empresa para administrar o seu dinheiro e fazer a gestão das cotas, sorteios e lances, e organizar as assembléias. 

A taxa de administração é um dos encargos mais pesados do consórcio automóvel e pode variar de acordo com a empresa. Esta taxa é a remuneração que a administradora recebe pela gestão dos consórcios, e e este valor pode gira em torno de 5% até 12% do valor da cota adquirida. O que algumas adminstradoras fazem, e isto está previsto na lei de consórcio, é pedir uma antecipação da taxa de administração, e isso muitas vezes é entendido pelo consorciado como uma taxa de adesão.

A outra taxa a ser paga é o fundo de reserva, usado no caso de inadiplência de algum consorciado para garantir o sorteio períodico dos carros. O que completa o valor da parcela é a taxa paga de fundo comum, ou seja a parcela referente à cota adquirida.

COMO CALCULAR A PARCELA DO CONSÓRCIO AUTOMÓVEL

O cálculo da parcela do consórcio automóvel é feito com base na taxa de fundo comum + taxa de fundo de reserva + taxa de administração. Ou seja, se você comprar uma cota no valor de R$10 mil, para pagar em 50 meses, com uma taxa de administração de 10%, e fundo de reserva também de 5% a sua parcela ficaria assim:

  • Fundo comum 2% » R$10.000 divido por 50 = R$200,00 mensal.
  • Taxa de administração 10% » R$1.000 dividido por 50= R$20,00 mensal.
  • Fundo de reserva 5% » R$500,00 dividido por 50 meses= R$10,00.
  • O valor da sua parcela mensal seria: R$230,00

O que vai fazer a diferença na conta final do seu consórcio é a taxa de administração. Por isso, é importante pesquisar para encontrar as melhores condições do mercado.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...