Heloísa von Ah
Heloísa von Ah
15 maio, 2017 - 00:00
largar tudo e ir para o exterior

Quando vale a pena largar tudo e ir para o exterior

Heloísa von Ah

Vontade de fazer as malas e sair do país? Alto lá! Veja quais são as situações onde realmente vale a pena deixar tudo para trás e tentar a vida no exterior.

O artigo continua após o anúncio

Cada vez mais, através de artigos ou vídeos pela internet, temos contato com pessoas que literalmente deixaram tudo para trás e foram em busca de uma nova vida no exterior – e se deram bem nessa empreitada.

Mas e aí, quando vale a pena fazer o mesmo, sem o risco de ter se desfeito de tudo em vão?

Os melhores países para brasileiros trabalharem

Vale a pena deixar tudo para trás…

Certo, você está empolgado com tantos depoimentos positivos e amigos que fizeram o mesmo. Mas antes de se desfazer de tudo e dar “até um dia” para seus familiares, é preciso saber se as condições atuais em sua vida pessoal e profissional permitem a mudança.

De um modo geral, sempre vale a pena morar fora. Mesmo se as suas experiências por lá não forem as melhores, você retornará como alguém muito melhor. Portanto, veja algumas situações onde a empreitada terá tudo para ser um sucesso.

O que é importante saber antes de sair do Brasil

Quando se tem planejamento

Não importa qual o país de destino, reservar no mínimo seis meses para planejar todos os pormenores da viagem é obrigatório se quiser reduzir drasticamente as chances de imprevistos no exterior.

Dentre os preparativos incluem-se estudo sobre o país, cidade em que irá ficar, custo de vida, oportunidades de trabalho, se tem algum amigo ou conhecido por lá (acredite, tê-los é muito importante), e também as coisas que você deverá resolver ainda no Brasil.

O artigo continua após o anúncio

Não se esqueça de encerrar contas, saldar dívidas, declarar sua saída para a Receita Federal, deixar procurações necessárias, dentre outros procedimentos fundamentais para uma saída “limpa” daqui.

Existem casos, e não são poucos, de pessoas que deixam para trás suas dívidas, fazem empréstimos e saem do país. Entretanto, quando as coisas não dão certo lá fora, não podem retornar pois terão de arcar com os débitos, multas e juros.

Se estiver pensando em fazer algo do gênero, simplesmente não faça. Aguarde por uma melhor oportunidade, onde puder ir embora sem dever nada a ninguém.

Quando há legalidade

Tão importante quanto o planejamento – devendo inclusive fazer parte dele – são as questões legais de imigração. Muitos brasileiros, para não dizer a maioria, embarcam em uma jornada sem data para voltar, sem visto e com pouco dinheiro no bolso, contando com a sorte para conseguir um emprego qualquer e então sobreviver. Esse é o seu objetivo?

Caso a resposta seja negativa, é bom pensar em alguma maneira de se legalizar antes ou durante o seu período de turista no país.

Confira se tem a possibilidade de tirar dupla cidadania por meio de algum parente em primeiro grau, se consegue um visto de trabalho, se vai como estudante ou se o país de destino tem uma política tranquila para a obtenção de visto de residência.

Não vale a pena o risco, nem mesmo as condições insalubres que um imigrante ilegal vive. Em geral, ilegais conseguem apenas os chamados “subempregos” e são submetidos à jornadas exaustivas, sem quaisquer direitos. Ficam, literalmente, nas mãos dos patrões, que podem entrega-los para as autoridades.

Países que exigem visto de viagem para brasileiros

O artigo continua após o anúncio

Quando uma oportunidade lhe espera

Essa é, sem dúvidas, a opção onde mais vale a pena largar tudo e ir para exterior. Afinal, com uma proposta de trabalho, e consequentemente um visto para tal, fica muito mais fácil e tranquilo viver fora do Brasil.

Outra vantagem dessa opção é que geralmente as empresas que contratam o estrangeiro cuidam de todas as questões relativas à chegada do mesmo; desde a locação de uma casa até outros meios de adaptação. Portanto, se você é especializado em algo, vale a pena procurar por vagas no país em que deseja ir ainda no Brasil.

Caso esteja entre profissões em demanda, como é o caso de Tecnologia da Informação, é bem provável que descole um emprego e viagem com tudo organizado nos mínimos detalhes.

Quero trabalhar fora do país: qual o primeiro passo?

Quando se está disposto

Atrelada a todas as opções anteriores, vale realmente a pena deixar tudo para trás quando se está disposto a viver essa mudança.

Lidar com a solidão, com um clima diferente, um idioma que não o seu, uma alimentação que provavelmente não tem a mesma variedade são apenas alguns dos tópicos que o imigrante precisa ponderar antes de embarcar.

E se você não encontrar um emprego na sua área? Está disposto a trabalhar em qualquer outra coisa para se sustentar? E se as coisas não derem certo? Eu tenho um plano B ou vou ter de voltar embora?

Enquanto estamos por aqui, ao lado da família, dos amigos, frequentando a academia do bairro, indo ao cinema nos finais de semana e fazendo churrasco com o pessoal do trabalho, é difícil imaginar a dor e também o prazer de, de repente, ser o único em meio a um lugar completamente desconhecido.

O artigo continua após o anúncio

Portanto, sempre vale a pena morar fora. E seguindo algumas diretrizes essa experiência pode ser definitiva com sucesso ou, no mínimo, muito gratificante.

Compartilhar Twittar Pin Email WhatsApp