Aprenda a se proteger dos juros de financiamento

Quantas vezes você já ouviu falar que os juros de financiamento são altos e até mesmo abusivos? Conheça como funcionam e saiba se precaver de armadilhas.

 

Em todas as operações financeiras e de crédito estão envolvidas taxas, afinal as instituições precisam de uma margem de lucro. Por esse motivo, os juros
de financiamento
existem e são parte importante na hora de escolher fazer um. Bancos e financeiras aplicam percentuais distintos, mas há aqueles que
extrapolam o limite do razoável e quem fica no prejuízo são os clientes.

Por essas e outras, é preciso estar de olho aberto na hora de recorrer aos créditos. Uma boa forma de se proteger da armadilha dos juros de financiamento é sabendo como calculá-los. Não basta questionar o vendedor, saiba lidar com os números que ele oferece como informação e faça algumas contas. Nunca é demais
checar se não está sendo passado para trás.

Fuja da armadilha dos juros de financiamento

Se para compras de imóveis ou carros, é bem verdade que os juros de financiamento são maiores que os de um consórcio, por exemplo. O cliente paga um pouco
mais, mas tem a certeza que logo terá as chaves do seu bem. Para evitar ser enganado, aprenda a calcular as taxas corretamente. Existem duas formas
práticas de fazê-lo:

Usando o Excel

Sim, as folhas de cálculo do Excel são uma mão na roda em muitos sentidos e esse é um deles. Para calcular os juros de financiamento, você precisará do
valor do carro à vista e do preço e número de parcelas. Na célula referente ao resultado do cálculo, você deve usar a função “Taxa”. Pronto, a resolução
mostrará a verdadeira taxa cobrada pelo banco ou financeira.

Em simuladores online

Uma outra maneira ainda mais fácil é usar os simuladores online de juros de financiamento. Existem vários sites e aplicativos que se dedicam a essa função. Com poucos
dados e alguns cliques, tem-se a certeza da taxa que deveria ser praticada na operação. Confira alguns simuladores:

 

A lógica das taxas de juros de financiamento

Os juros de financiamento são também conhecidos por juros remuneratórios, uma vez que, representam o “aluguel” pago pelo dinheiro. O cliente, além de pagar
o valor financiado, obrigatoriamente pagará também essa diferença que já aprendemos a calcular.

Sabendo da existência dessa quantia extra, é importante que o candidato a um financiamento esteja preparado para suportar as parcelas. Além disso, deve
estar ciente de tudo o que foi estipulado no contrato e saber as condições de amortização, por exemplo. Imagine que você tem disponibilidade para quitar o
financiamento muito antes do fim dele. Precisa saber que sistema é utilizado e quais serão as suas vantagens ao amortizá-lo. De acordo com o Código de
Defesa do Consumidor, existem descontos para esse caso.

Antes de qualquer coisa compare o maior número possível de taxas no mercado. Como já mencionamos, as instituições financeiras utilizam-se de juros de
financiamento diferentes e alguns são mais atraentes que outros. Quem vai fazer o procedimento via um banco do qual já é cliente, pode beneficiar-se da
possibilidade de negociação das taxas.

 

Quer se manter informado sobre financiamento? Acompanhe as notícias e dicas do Hintigo.

 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...