Imposto de renda retido na fonte: entenda como funciona

O Imposto de renda retido na fonte é calculado com base numa alíquota definida por valores médios salariais. Entenda melhor.

A declaração do Imposto de Renda retido na fonte, nada mais é do que a parcela do imposto que foi descontada do seu salário ou honorários pela sua fonte pagadora.

No caso das empresas, se o trabalhador recebe mais de R$1.903,99, a empresa irá reter o Imposto de Renda do salário, e o trabalhador recebe mensalmente o valor líquido do salário, já com o desconto. O percentual do salário retido na fonte pagadora é calculado com base numa alíquota de valores médios salariais, e repassado à Receita Federal.

Como pagar menos imposto de renda

O Imposto de Renda retido na fonte é restituído?

A restituição do imposto de renda diz respeito justamente a estes valores retidos na fonte, e outros gastos dedutíveis, como despesas com educação e saúde.

Mas atenção, o contribuinte só recebe restituição do imposto de renda retido na fonte, quando fica comprovado que o valor descontado foi superior durante o ano, foi superior ao que deveria ser pago, já que a tabela da alíquota do imposto de renda baseia-se numa média salarial.

Quem deve declarar

Todos os residentes no Brasil (pessoa física) são obrigados a declarar o imposto de renda se estiverem presentes nas regras abaixo:

  • Pessoas físicas residentes no Brasil que receberam valor acima de R$ 28.559,70 em 2017;
  • Pessoas físicas residentes no Brasil que receberam valor acima de R$ 40 mil em 2017 em rendimentos não-tributáveis, isentos ou tributados exclusivamente na fonte, como aluguéis e venda de produtos;
  • Pessoas físicas que realizaram ações na Bolsa de Valores ou que tenham comprado capitais estrangeiros em 2017;
  • Pessoas físicas com posse ou propriedade de bens ou direitos (inclusive terra nua) de valor superior a R$ 300 mil.
  • Pessoas físicas que obtiveram ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto;
  • Pessoas físicas que optaram pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais;
  • Pessoas físicas que obtiveram receita bruta superior a R$ 142.798,50 exercendo atividade rural em 2017;
  • Estrangeiros que se mudaram para o Brasil no último ano.

 Exceção para pessoas com rendimento mensal até R$ 1.999,18, assim como quem possui mais de R$ 300 mil em direitos ou bens e parte seja em conjunto com companheiro em união estável em regime parcial de bens. Dependentes de outra pessoa física e portadores de doenças graves também estão isentos de fazer a declaração do IRPF 2018.

 As fontes pagadoras, como as empresas, devem declarar todos os beneficiários que tiveram imposto retido, mesmo que tenha sido por um período curto, ou até um mês.

Atenção! Mesmo que o seu salário seja inferior ao valor mínimo estabelecido que obriga a fazer a declaração do imposto de renda, você pode fazer da mesma forma. Mesmo não sendo obrigado a declarar, você pode ter impostos retidos na fonte. Ao fazer a declaração, dependendo do caso, você pode receber alguma restituição.

Se tiver dúvidas sobre a declaração do imposto de renda retido na fonte, ou qualquer outra dúvida referente ao imposto de renda, consulte o site da Receita Federal.

Como retificar a declaração do imposto de renda

Tabela IRRF 2017

Veja a tabela vigente para quem declarou o imposto de 2017:

  • Até R$ 1.999,18 está isento
  • Entre R$ 1.999,18 e R$ 2.967,98 a alíquota será de 7,5% sobre seu rendimento, uma parcela de R$ 149,94 a deduzir;
  • Entre R$ 2.967,98 e R$ 3.938,60 a alíquota será de 15% sobre seu rendimento, uma parcela de R$ 372,54 a deduzir;
  • Entre R$ 3.938,60 e R$ 4.897,91 a alíquota será de 22,5% sobre seu rendimento, uma parcela de R$ 667,94 a deduzir;
  • Mais de R$ 4.897,91 a alíquota será de 27,5% sobre seu rendimento, uma parcela de R$ 912,83 a deduzir.

Na Web

você pode gostar também