Como aprender outras línguas de graça pelo Idiomas sem Fronteiras

Com até 8 opções disponíveis, o programa Idiomas sem Fronteiras visa capacitar alunos e professores de ensino superior, bem como docentes da educação básica.

Desenvolvido através da parceria de várias entidades como o Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Superior (SESu) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o programa Idiomas sem Fronteiras pode ser a saída para aqueles que desejam aprender um novo idioma, mas encontram dificuldades em ter acesso a esse tipo de ensino, principalmente com relação à qualidade e eficiência do método aplicado.

Como principal objetivo, o programa visa a capacitação de estudantes, professores e corpo técnico administrativo de instituições de ensino em idiomas estrangeiros, abrangendo tanto a educação básica quanto a de ensino superior.

O Programa Idiomas sem Fronteiras

O Idiomas sem Fronteiras é um programa complementar ao Ciência sem Fronteiras, que trabalha em conjunto com as atuais políticas públicas, visando capacitar internacionalmente os profissionais brasileiros. Dessa maneira, o governo procura gerar um maior intercâmbio estudantil no país, com mais oportunidades de acesso dos brasileiros à universidades estrangeiras e ainda gerando uma maior capacitação dentro do ensino nacional ao receber alunos e profissionais de outros países.

O programa hoje conta com cerca de 8 idiomas diferentes, incluindo opções como o inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, japonês, mandarim e o próprio português, o qual é destinado exclusivamente à estrangeiros. Os cursos são ministrados em modalidade on-line e presencial com a aplicação prévia de testes de proficiência a fim de se obter um nivelamento dos participantes, guiando-os a fluência.

Quem pode participar

O programa tem como principais alvos professores, técnicos e alunos de graduação e pós-graduação (stricto sensu) de diversas instituições de ensino superior, tanto públicas quanto privadas, desde que credenciadas aos IsF. Os professores de idiomas pertencentes às redes públicas de educação básica (compreendido até o 3º ano do Ensino Médio) também podem ser beneficiados pelo programa, mas a eles são destinados editais específicos, assim como para estrangeiros, que também podem se integrar ao projeto no aprendizado da língua portuguesa.

Vale a pena fazer aula particular de inglês? Veja prós e contras

Como Participar

Os candidatos interessados em participar do programa devem ficar atentos aos editais de abertura para exames de proficiência e nivelamento aplicados. Cada idioma possui seu próprio edital, onde constam os pré-requisitos e testes necessários para o ingresso. Após verificadas as exigências, o candidato deve efetuar o cadastro diretamente no site do Idiomas sem Fronteiras.

É importante frisar que os editais possuem exigências próprias. Para professores de idiomas da rede pública de ensino básico, por exemplo, pode ser necessário comprovar que o conhecimento adquirido no curso será revertido em benefícios para a qualidade das aulas ministradas. Em muitos casos, para participar do curso também será exigido uma certa familiaridade com o idioma pretendido; nesse caso, além da carreira do profissional ser levada em consideração, poderá ser necessária a apresentação de um currículo que comprove a existência de tal conhecimento.

Saiba como fazer uma faculdade de qualidade com baixas mensalidades!

Veja também:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...