Gasolina pode ficar mais cara

Governo estuda aumento no imposto aplicado ao preço da gasolina e etanol pode ser melhor escolha para motorista.

O Governo Federal considera a possibilidade de aumentar a Cide, imposto aplicado ao preço da gasolina, como alternativa para reduzir o déficit fiscal do país. A medida que está sendo estudada pelo novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, beneficiaria diretamente as produtoras de etanol. A maior parte dos carros rodados no Brasil é com gasolina ou etanol.

As usinas de açúcar sugeriram ao novo governo um reajuste da Cide de R$ 0,10 para R$ 0,60 por litro, o que aumentaria as vendas do etanol e o seu valor sofreria um aumento de até 25%. Com isso, as usinas chegariam a produzir mais cana-de-açúcar para a fabricação de biocombustível do que para o próprio açúcar.

No entanto, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, se posicionou contra o aumento do imposto, uma vez que a gasolina mais cara resultaria na alta da inflação: “Se aumentar a inflação, o governo tem que a pagar com a alta dos juros (taxa Selic). Temos que ver se vale a pena”, ponderou.

Gasolina ou álcool?

A cada aumento no preço da gasolina, reaparece a dúvida entre os motoristas sobre qual tipo de combustível usar em seus carros flex. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, o álcool é a melhor opção apenas se o seu valor estiver até 70% mais barato que o da gasolina. Isso porque o biocombustível rende cerca de 30% menos de energia por litro.

E na internet é fácil achar sites que fazem este cálculo para você. No site Matemática Didática, por exemplo, você só precisa informar os valores atuais do álcool e da gasolina e ele te mostra como a conta foi feita, o resultado da porcentagem e a resposta final sobre qual combustível compensa mais.

Fique com as suas contas e finanças em dia, saiba tudo sobre impostos e benefícios.

Veja também

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...