5 erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos

O financiamento é feito a longo prazo. Por isso, veja algumas dicas para fugir dos erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos e evitar problemas.

Na pressa para comprar um carro e diante de tantas burocracias e da dificuldade para ter a aprovação do financiamento de veículos, muita gente cai em roubadas e acaba atraindo uma dívida enorme. Antes de fechar contrato, fique de olho nos erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos e evite entrar numa furada.

O mais importante a se fazer antes de fechar negócio, é saber como funciona o financiamento. Se já conhece essa modalidade de crédito mas não quer arriscar, o melhor é saber quais são os erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos.

O que não fazer : 5 erros mais comuns ao financiar um carro

Os erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos são pequenos deslizes com grandes consequências. Duvida? Então confira a lista que o Hintigo preparou:

1- Impulsividade

Esse é o primeiro dos erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos. Os outros acabam por ser consequência do desenfreado ímpeto consumidor. Antes de entrar na primeira concessionária e fechar negócio sem saber tudo que é necessário, avalie bem a sua situação financeira. Pesquise, faça simulações de financiamento e, acima de tudo, tenha paciência. Talvez o momento ideal seja daqui a alguns meses. A compra pode sair bem mais cara do que você imagina.

2- Não questionar as taxas embutidas

Não acredite 100% naquilo que é apenas dito. Leia o contrato minuciosamente e questione todos os valores cobrados. Muitas concessionárias e financeiras embutem nas parcelas valores que muitas vezes são até ilegais, como taxa para analisar documentos ou emissão de boletos, por exemplo. Esse é um dos erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos porque os clientes deixam passar e muitas vezes nem se dão conta que estão a ser taxados injustamente.

3 – Ignorar os juros

Os juros são os principais responsáveis pelo encarecimento de um financiamento. Eles estão em todos os lugares, alguns são maiores do que outros, mas é fundamental conferir o valor e não apenas saber que ele está ali. Muitas campanhas anunciam um valor de juros x e cobram y. Os clientes só percebem muito tempo depois que estão a pagar mais do que deviam. O mais indicado é conferir se as mensalidades cobradas condizem com a taxa de juros que foi acordada. Lembre-se que ignorar os juros não fará com que eles desapareçam, antes o contrário. Veja como fugir de taxas de juros abusivas.

4 – Olhar apenas para o valor da parcela

Antes de achar que vai realmente pagar pouco, pense uma, duas, três, quantas vezes forem necessárias e nunca esqueça de verificar o CET (Custo Efetivo Total). Esse é o valor que você realmente pagará pelo carro ao fim do financiamento. Há quem pague o dobro do preço do veículo ao fim de tudo. Valeu à pena? Não seria melhor ter esperado? Leve em conta isso também antes de assinar um contrato.

5 – Não fazer contas

Outro dos erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos e que pouparia grande dores de cabeças. Antes de dar qualquer passo em falso, pegue a calculadora. Além de verificar se a prestação não ocupa mais que 20% do seu orçamento, constate também se pode arcar com os outros gastos que virão com o carro. Manutenções, documentações, seguros, combustível. Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de rechear a garagem.

Ainda não sabe se vale a pena ou não fazer um financiamento de veículos? Não feche nenhuma compra enquanto estiver na dúvida. Antes de qualquer coisa, o melhor é informar-se e pesquisar mais para fazer um negócio bom e seguro.
 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...