Empréstimo entre pessoas físicas: saiba como funciona

Rápido, sem juros ou pelo menos com juros mais acessíveis. O empréstimo entre pessoas físicas pode lhe ajudar a sair do vermelho, mas é sempre bom ficar atento!

O acúmulo de prestações, fatura do cartão de crédito e limite do cheque especial pode quebrar o orçamento familiar. Seja por ter perdido alguma fonte de renda ou ter dado um “passo maior que a perna”, o fato é que as dívidas crescem e o desespero de não conseguir pagar aumenta cada vez mais. Se a situação apertou e pedir um empréstimo ao banco não parece uma boa solução, saiba que é possível recorrer a um empréstimo entre pessoas físicas. Essa prática, cada vez mais comum, pode atender melhor as suas necessidades. Mas é preciso ter cautela. Conheça mais sobre este tema.

Como se livrar das dívidas e equilibrar o orçamento doméstico

O que é empréstimo entre pessoas físicas?

O empréstimo entre pessoas físicas, é um acordo realizado entre particulares. Em outras palavras, quem empresta o dinheiro não é um banco ou financeira, mas uma pessoa que pode ser do círculo familiar ou social de quem precisa. A partir de um acordo, o dinheiro é liberado com o acréscimo de juros mais acessíveis, ou até mesmo sem juros, caso o empréstimo seja feito por alguém próximo.
Esta prática pode ajudar qualquer pessoa a sair de um sufoco financeiro e a voltar a respirar de forma desafogada. Mesmo que seja feito entre amigos ou familiares, é importante firmar o acordo por escrito fazendo um contrato mútuo, e tal como acontece com qualquer outra situação, ambas as partes estão sujeitas a determinadas regras.
 

Vantagens 

Um das vantagens do empréstimo entre pessoas físicas são as taxas de juros mais baixas do que bancos e empresas, afinal o negócio é feito diretamente entre as partes interessadas. Diferentemente do que ocorre nos estabelecimentos comercias, já que precisam de um intermediário para consolidar o acordo. Além disso, a transação é menos burocrática, e a análise de crédito menos rigorosa.
 

5 erros a evitar na hora de fazer empréstimo 

Cuidados na hora de fechar negócio

Nas regulamentações brasileiras, os juros do empréstimo entre particulares tem que ser até 12%. Acima disso já pode ser considerado agiotagem e ter grandes problemas na justiça.

Como fazer um contrato de empréstimo entre pessoas físicas?

É necessário elaborar um contrato que conste todas as condições do negócio, inclusive as garantias legais. Para minimizar os riscos (que todo negócio tem), é importante buscar uma assessoria jurídica para concluir este pacto.

Entenda o que é crédito pessoal e como utilizá-lo

Prazo de pagamento e como proceder caso a dívida não seja paga

É aconselhável fechar um prazo de pagamento antes de assinar o contrato. Assim assegura tanto o devedor, quanto o credor.

Mas, se mesmo com os prazos preestabelecidos o pagamento não ocorrer, o processo deverá seguir para as instâncias judiciais. Nesta situação, a existência de um documento reconhecido em cartório pode ser fundamental para provar a existência da dívida. Seja emprestar ou pedir emprestado, é importante estar bem atento para não ter problemas futuramente.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...