Em 2015 teremos dólar a R$2,70 e queda do preço do petróleo

Preços de viagens internacionais devem sofrer impacto

Quem achou caro viajar em 2014 pode se deparar com um novo cenário em 2015. A mudança, mesmo que pequena, deve ser causada essencialmente por duas razões: o dólar comercial a R$2,70 e a queda do preço do petróleo.

Sobe

A previsão de alta da moeda norte-america foi divulgada no Relatório de Mercado Focus pelo Banco Central, nesta segunda-feira (08). Se confirmada no próximo ano, irá estabelecer o padrão mais caro da moeda em relação ao real desde 2005, quando batia os R$2,61. Como produtos e serviços serviços relacionados ao setor turístico, como passagens aéreas e hotéis, seguem o dólar turismo, cerca de R$0,10 a R$0,15 mais caro que o comercial, a moeda deve girar em torno dos R$2,85. 

Levando apenas esta mudança em consideração, duas passagens aéreas compradas em 2014 para ir de São Paulo para Orlando (EUA) em fevereiro de 2015, pela American Airlines, ficam por US$2720, o equivalente a cerca de R$7507. Com a alta do dólar, em 2015, as mesmas passagens poderão sair por volta dos R$7915,20, 5% mais caras.

Sendo assim, enquanto compensava mais viajar para fora do Brasil para destinos muito procurados, como Miami, Caribe e Orlando, pode ser que no ano que vem a preferência seja pelos roteiros nacionais devido aos custos. 

Desce

Em contrapartida do que deve acontecer com o dólar em 2015, o valor do petróleo deve sofrer uma queda, segundo prevê a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). A queda nos custos reflete também numa queda no preço das viagens. Se em 2014 houve uma redução de cerca de 5,1% nas passagens aéreas, em 2015, se confirmada a previsão, mesmo que não de imediato, a queda deve ser ainda de mais 5,8%.

Balanço

Se forem levados em conta apenas esses dois parâmetros, as passagens aéreas não devem sofrer grandes alterações, visto que a alta de 5% gerada por causa da alta do dólar fica praticamente anulada pelos cerca de 6% de queda do preço petróleo. Já quanto aos preços de hotéis e outros serviços turísticos que são afetados pelo câmbio do dólar, é possível que saia mais caro para o consumidor do que em 2014.

É esperar 2015 para fazer contas e planejar as próximas viagens. 
Veja mais:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...