Clara Grizotto
Clara Grizotto
07 nov, 2017 - 14:40
Economizador de energia

Aparelho economizador de energia funciona mesmo? Entenda os riscos

Clara Grizotto

O produto promete até 75% de economia nas contas de luz, mas testes mostram o contrário e apontam riscos no economizador de energia.

O artigo continua após o anúncio

Você provavelmente já deve ter ouvido falar do aparelho economizador de energia ou visto alguma publicidade online atestando o quanto o produto é incrível e eficiente para aliviar o valor da contas de luz. Mas você sabia que o instrumento na realidade não economiza, de fato, energia e oferece riscos?

Sim, os aparelhos foram testados pelo blog Alterco, que analisa a eficiência de produtos eletrônicos, e constatou-se que o eletrônico nada mais é do que um simples circuito que aciona uma pequena luz de LED e pode inclusive, oferecer riscos de choque elétrico.

Como economizar energia com 5 mudanças simples

Fatos sobre o economizador de energia

Para se entender o porquê desses aparelhos não funcionarem é preciso entender o básico sobre eficiência energética, ou melhor, a parcela de energia que é de fato consumida e transformada no trabalho pretendido.

Tomemos como exemplo as lâmpadas, cuja função é iluminar, ou seja, de produzir luz. Uma parte da energia produzida naturalmente acaba sendo desperdiçada em consumos colaterais, como a produção de calor. Isso significa que não existe nada, nenhum aparelho existente com 100% de eficiência, pois sempre há perda de energia e gasto.

A economia de energia acontece em três únicas formas, que são:

  • Aumentar a eficiência energética dos aparelhos, gastando menos em consumos colaterais;
  • Diminuir o uso ao desligar os aparelhos que não estão sendo usados, como tirar o computador da tomada ao invés de deixá-lo em stand by e trocar o ar condicionado pelo ventilador;
  • Racionalizar o uso, como lavar um grande volume de peças de roupa ao invés de um pouco por vez.

Entendendo este conceito é fácil saber porque o economizador de energia não funciona, uma vez que ele gasta energia mesmo com os aparelhos desligados e não traz uma redução na conta de energia elétrica.

Mas o que são, afinal?

O economizador de energia é um aparelho vendido com a informação que ajuda a economizar cerca de 30% a 75% de eletricidade. Não é muito comum no Brasil e pode ser encontrado mais facilmente na Europa, onde custa entre 10 e 80 euros.

O artigo continua após o anúncio

Essas peças podem ter algum efeito sobre a potência reativa – aquela dispendida em campos magnéticos como motores e transformadores – porém não tem efeito prático e real na conta de luz.

Como funcionam?

Os modelos variam de funcionalidade e objetivo, mas todos com falhas no quesito economizar energia.

O cartão Ecopowercard é um cartão de plástico, parecido com o cartão de crédito, e pode ser colado aos disjuntores da casa, sem qualquer contato elétrico com o sistema. Sua função é emitir íons atômicos e reduzir em 30% o consumo de energia da residência. Ele não atua em nada no sistema de três formas de economizar energia que citamos acima – logo, não há efeito.

Existem também os estabilizadores que pretendem economizar energia estabilizando e protegendo o sistema dos aparelhos contra surtos elétricos. Estes produtos dizem proteger o imóvel contra descargas elétricas de raios, mas não possuem sistema de aterramento, portanto, não são recomendados.

Outro tipo conhecido é o economizador de energia temporizador, que serve para racionalizar o uso de aparelhos, como uma geladeira ou ferro de passar roupa. Trata-se de circuito eletrônico com programação que liga e desliga o eletrodoméstico. Neste caso, o aparelho pode até funcionar, pois o fato de realizar tal ação pode reduzir em 10% o consumo de energia, mas em compensação diminui a vida útil do eletrodoméstico, pois aquece as bobinas dos motores e força além do limite.

Os economizadores de energia, no entanto, possuem falhas de segurança elétrica. Um teste realizado pelo Deco Proteste de Portugal avaliou uma descarga de 90 a 190 kW ao tocar nos terminais dos equipamentos.

Como reduzir a conta de luz de verdade e em segurança

Vale a pena comprar economizador de energia?

A Deco Proteste confirma que o economizador de energia é um mito e não passa de uma caixa com um condensador e circuito elétrico básico, nada revolucionário, portanto, não vale a pena o desperdício de dinheiro.

O artigo continua após o anúncio

Para economizar energia os melhores meios ainda são os tradicionais citados. São eles que podem trazer economia significativa na sua conta de energia. Comece comprando aparelhos que possuem a eficiência energética mais alta, com menos perda, e racionalize o uso de seus equipamentos.

O uso consciente ainda é a melhor forma de economizar e você não precisa pagar nada para isso. Eduque as pessoas ao seu redor para que revejam suas atitudes e se monitorem para apagar as luzes ao sair de um ambiente e fazer trocas inteligentes para diminuir os gastos, como trocar o modo do chuveiro para “Verão” e deixar as peças mais leves por último para aproveitar a quentura do ferro de passar roupa.

Compartilhar Twittar Pin Email WhatsApp