Esse é o principal motivo de demissão por justa causa no Brasil

Empresas abrem muitas oportunidades, mas, na contramão, aumenta o índice de demissão por justa causa no Brasil. Saiba a maior razão de tantos desligamentos.

O maior pesadelo de um trabalhador é ser mandado embora e não ter qualquer direito garantido. Recentemente, quem sofre demissão por justa causa no Brasil perdeu até a possibilidade de receber as férias proporcionais. Se você quer passar bem longe dessa realidade desanimadora, saiba por que as empresas mais demitem dessa forma no país.

 

“Você está demitido!”

No ano passado, a consultoria de Recursos Humanos Robert Ralf fez um levantamento com os empregadores para descobrir as principais razões de desligamentos. Os resultados mostraram que em 34% dos casos foram motivados por baixa produtividade, o que é mais do que suficiente para sustentar uma demissão por justa causa no Brasil. Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a exigência por resultados aumenta e um bom número de contratados não consegue corresponder. 

As outras situações mais citadas na pesquisa também são razões para demissão por justa causa no Brasil: falta de adequação à cultura da empresa (mencionada por 26% dos entrevistados), relacionamento complicado com a equipe (16%), atrasos e faltas (12%) e dificuldades na relação com o superior (10%). Cada um desses motivos parece bastante pessoal, mas a verdade é que acabam por influenciar no conjunto. Uma equipe não funciona corretamente se um dos seus membros dá tanto trabalho. 

Vale lembrar que nem toda demissão é por justa causa. O empregador pode alegar que sim, mas se não justificar ou esclarecer o motivo do seu desligamento, fique de olho. É um direito do funcionário saber por que foi desligado da empresa, mesmo que o seu comportamento tenha sido completamente inadequado 

Longe do fantasma da demissão 

Como pode-se constatar, o maior motivo de demissão por justa causa no Brasil não tem a ver com atos criminosos ou falta de competências. Às vezes a baixa produtividade é resultado de fatores emocionais ou do encadeamento de diversas situações. É fundamental saber gerir as emoções e adaptá-las ao ambiente de trabalho.

Esqueça a crença de quem a demissão por justa causa está relacionada a roubos ou assédios. Além da produtividade afetada, coisas bem mais simples podem motivar o seu desligamento. Ver pornografia no trabalho, por exemplo, pode ser considerado um comportamento inadequado. Até acessar o Facebook, sem que isso tenha ligação com as suas funções, pode ser uma razão para entrar nas estatísticas do desemprego. 

Ir trabalhar de ressaca e falar muitos palavrões também figuram entre razões para uma demissão por justa causa. Por mais que a sua empresa pareça descontraída e que o seu chefe ignore os seus “modos”, cometer esses pecados do universo corporativo é ter a certeza que está colocando o seu emprego na corda bamba.
 

Veja também: 
 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...