Romana Naruna
Romana Naruna
06 fev, 2017 - 07:17
cores de carros

Cores de carros que mais desvalorizam na hora da revenda

Romana Naruna

Muita gente compra um veículo já pensando em revendê-lo uns anos mais tarde. Saiba quais as cores de carros que mais desvalorizam na hora da revenda.

A hora de adquirir um automóvel novo é um momento aguardado. Pesquisa-se sobre as melhores marcas, o modelo que mais combina com o proprietário, os mais econômicos. Quem compra pensando no futuro, considera diversos pontos que facilitem a revenda. O que pouca gente realmente leva em conta são as cores de carros que mais desvalorizam na hora da revenda.

Cores de carros que mais desvalorizam

Sim, não é só a mecânica e o bom estado de conservação interior que interessam. O exterior conta muitos pontos na hora de passar um veículo adiante. Quem gosta de um visual personalizado, deve ter esse fator em conta, uma vez que ele pode não agradar os candidatos a futuros donos. Mas algumas até bem comuns, como o preto, estão entre as cores que mais desvalorizam os carros. Ficou surpreso? Então confira a lista completa.

As cores que mais desvalorizam os carros mudam um pouco de acordo com o modelo, até porque o público alvo de cada um também é diferente.

Sedãs

No topo da lista das cores que mais desvalorizam os carros sedãs está uma das que mais se vê pelas ruas: o prata, que reduz o valor para revenda em mais de 10%. A seguir, temos o preto, cinza, branco e vermelho, fechando o top 5. A cor azul fica como a que rende menos prejuízo, desvalorizando em pouco mais de 9%.

Hatchs

Nos hatchs o padrão muda um pouco, uma vez que o maior percentual de desvalorização, em termos de cores de carros, fica com os carros amarelos, que fazem o preço de revenda cair cerca de 10,5%. Nos próximos lugares estão prata, preto, cinza, vermelho e branco. O azul novamente fica bem posicionado comprometendo apenas 7,7% do valor original.

Utilitários esportivos

Na lista dos utilitários, as cores que mais desvalorizam os carros são o cinza, com um percentual de desvalorização superior a 11%, prata, preto e azul. Nesta categoria, o vermelho leva a melhor, com cerca de 6,96% apenas de queda no preço de revenda.

Picapes

As picapes seguem um padrão de desvalorização parecido, em termos de cores de carros, com o dos utilitários esportivos. As cores em questão são quase mesmas, mas mudam as porcentagens. Portanto, o cinza, que ocupa o primeiro lugar, conduz a uma queda no preço da revenda de 9,35%. A seguir, temos prata, preto e branco. O vermelho aparece como cor mais vantajosa, representando uma redução de apenas 6,94%. 

Peruas

Com esse modelo, o cinza também não faz sucesso na hora de revender. Entre as cores que mais desvalorizam os carros, esta retira-lhe 11,60% do preço original. Depois, aparecem preto, prata, branco e vermelho. O azul acaba por ser a melhor escolha para quem pensa no futuro, pois a porcentagem de desvalorização é de apenas 8,85%.

Minivans

Fechando a lista das cores de carros em modelos, temos as minivans, veículos escolhidos por famílias maiores ou para efeitos profissionais. Aqui, a pior escolha é o vermelho, que desvaloriza o carro em até 13,38%. Seguem-se o preto, prata, cinza e azul. Por fim, para esse tipo de veículo, o branco seria a melhor opção para a revenda, uma vez que o preço decresce em 5,30%. Uma diferença considerável, não é?

Cores de carros mais vendidas no mundo

De acordo com um estudo global revelado recentemente pela Axalta Coating Systems, uma das maiores fornecedoras mundiais de tintas automotivas, revelou que a cor branca é a opção de 29% dos motoristas ao redor mundo, na liderança pelo quarto ano consecutivo. Na sequência dos favoritos vem o preto (19%), prata (14%), cinza (12%), vermelho (9%), azul (6%), dourado (5%), amarelo (3%), verde (1%) e outros (2%).

Este mesmo estudo mostrou também que na América do Sul, ou seja, um pouco mais próximo da nossa realidade, o branco é tendência, subindo para 37% entre os motoristas. O top 5 é completado com o prata (23%), preto (12%), vermelho (11%) e o dourado (5%).