Controle o orçamento doméstico com uma planilha financeira

O número de famílias endividadas aumentou em 2013. Controlar o orçamento doméstico é a melhor maneira de livrar-se das dívidas e começar a investir no futuro financeiro.

Em 2013, o endividamento das famílias brasileiras cresceu 7,5% em relação ao ano passado, de acordo com os dados da CNC – Confederação Nacional do Comércio. Cerca de 30% do orçamento doméstico das famílias está comprometido com dívidas.

Atualmente, 62,5% das famílias brasileira assumem ter alguma dívida, desde dívidas de parcelamento de cartão de crédito, até parcelas de financiamento ou consórcio de carros e imóveis. 

Esta alta taxa de endividamento das famílias se deve às facilidades de concessão de crédito para pessoas físicas que o Brasil viveu nos últimos anos. No entanto, o cenário começa a mudar. Desde meados de 2013, começou a haver uma retração de crédito. 

PLANILHA FINANCEIRA AJUDA A EQUILIBRAR O ORÇAMENTO DOMÉSTICO

Apesar do alto nível de endividamento, o índice de inadimplência manteve-se estável. Isto, talvez, seja reflexo de uma maior conscientização em relação ao controle do orçamento doméstico, auxiliado por um trabalho de educação financeira iniciado pelo Governo Federal.

Uma das ferramentas para ajudar no controle orçamental, é a planilha financeira. Assim é possível visualizar com clareza a receita mensal,  as despesas fixas, e as despesas variáveis, mapear os gastos extras e criar estratégias para quitar as dívidas e equilibrar o orçamento doméstico.

Vários sites disponibilizam diferentes formatos de planilha financeira para download. Uma das mais confiáveis é a planilha financeira criada pelo Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, que também faz um importante trabalho de educação financeira.

Mas também é fácil fazer uma planilha financeira no Excel, ou mesmo no Word. Basta criar uma tabela com três colunas separadas, uma para receitas, outra para gastos fixos, e outra para gastos variáveis, que são aquelas contas que variam de valor mês a mês, como água, luz e supermercado.

Durante o mês, anote todas as despesas que teve e gastos que fez, até as idas à manicure e pequenos gastos. No final do mês, basta subtrair a receita pelos gastos. Se o saldo for positivo, você pode começar a pensar em estratégias para poupar e investir. Se o saldo for negativo, é hora de repensar seriamente a gestão do seu orçamento doméstico, quitar as dívidas e começar a pensar no seu futuro financeiro.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...