Comprar dólar agora ou esperar? Será que vai piorar?

O dólar está caro né? Algumas dicas práticas podem te auxiliar na hora de se planejar. Veja como comprar dólar para viajar ou fazer compras no exterior.

Diante das recentes denúncias envolvendo uma possível obstrução da Justiça contra o Presidente da República Michel Temer, quem pretendia viajar para o exterior ou comprar dólar precisou repensar planos e estratégias. Um dia após a divulgação das gravações (quinta-feira, dia 18 de Maio), a moeda americana, que vinha experimentando sua mínima comercial desde os últimos dois meses, se viu em disparada superior a 8%. Em corretoras, a moeda chegou a ser vendida por R$ 3,93 e muitas casas de câmbio simplesmente suspenderam as transações.

Apesar do cenário assustador, muitas pessoas ainda acreditam que este seja apenas um ápice temporário e, assim como ocorreu durante o impeachment de Dilma Rousseff, deve voltar à normalidade dentro de poucos meses. Ledo engano! De acordo com grande porcentagem de especialistas consultados sobre o assunto, o dólar deve subir ainda mais, uma vez que não existem mais condições de governar e que as reformar propostas não devem mais acontecer. Após o pronunciamento de Temer sobre a sua recusa em renunciar, por exemplo, a moeda voltou a subir, apresentando a maior alta em 14 anos.

De acordo com Fernando Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital, antes do escândalo vir à tona, o real se encontrava em valorização e constantes períodos de estabilidade, pois o mercado já contava com a reforma da Previdência como certa. Agora, estão devolvendo todas as apostas. E não pense que a culpa é toda do governo brasileiro; a possibilidade de impeachment do presidente norte-americano Donald Trump e a iminência de confronto entre Estados Unidos e Coreia do Norte também abalaram as estruturas monetárias.

Mas eu preciso comprar dólar, e agora?

A dica é explícita: se puder evitar comprar dólar agora, evite-o. Entretanto, muitas pessoas continuam tendo viagens marcadas e compromissos inadiáveis; consequentemente, precisam da moeda. Neste caso, o conselho é comprar dólar o quanto antes, já que a tendência é que ele ultrapasse os R$ 4 em breve.

Diante da incerteza, outra dica é parcelar o montante total do que necessita. Compre agora uma porcentagem, e divida o restante em outras duas ou três parcelas para ter um preço médio sobre as oscilações ao longo dos dias e meses. Afinal, apesar das previsões pessimistas, não é possível precisar sobre o futuro do dólar – nem de outras moedas estrangeiras, que também costumam subir proporcionalmente.

Alguns especialistas no mercado financeiro divergem suas opiniões. Existem especulações acima dos R$ 4; outros acreditam que os R$ 3,60 devem se manter no pior cenário; existem ainda os que afirmam que o Banco Central deverá segurar a cotação caso o dólar ultrapasse os R$ 3,50. Lembrando que para todas as anteriores, a estimativa compete ao câmbio comercial. Se você vai viajar, o ideal é começar a comprar aos poucos com cinco ou seis meses de antecedência e ficar atento às cotações para o dólar turismo.

Monitoramento é a solução

A passos cuidadosos e com muito planejamento é possível escapar – em partes – da alta do dólar. E a principal medida para isso é monitorar a oscilação do câmbio através de fontes confiáveis. Como exemplo, você pode utilizar o ranking do Banco Central para consultar quais as instituições financeiras estão oferecendo as menores cotações.

Deixar um aplicativo de finanças instalado no seu smartphone também é uma boa maneira de se ser avisado quando o dólar estiver em alta ou baixa. Para não ter prejuízo, o segredo é não se afobar, mas também não esperar para ver se novas “bombas” virão à tona nos próximos dias. Siga pelo meio termo, garanta alguma quantia para já, mas fique atento ao que o mercado apresenta e aproveite as oportunidades de baixa.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...