Heloísa von Ah
Heloísa von Ah
06 Nov, 2017 - 01:45
como saber se os óculos são originais

Como saber se os óculos são originais ou falsos

Heloísa von Ah

Baratinhos e sempre acompanhando as tendências. Como saber se os óculos são originais? Confira as diferenças e por que não comprar óculos falsos.

O artigo continua após o anúncio

Eles são vendidos em farmácias, em camelôs e até mesmo em gôndolas de supermercado. Mas será que vale mesmo a pena adquirir esses produtos fora das óticas? Como saber se os óculos são originais ou não?

Não somente pela falta de acuracidade do grau, mas para evitar dores de cabeça no futuro – inclusive no sentido literal – veja quais são os pontos que você precisa avaliar se quiser comprar óculos mais “baratinhos”.

Réplica versus original

Como saber se os óculos são originais? A boa notícia é que não precisa ser nenhum especialista para descobrir. Confira os principais tópicos que você deve analisar na peça para descobrir se os óculos que adquiriu são mesmo originais.

Qual a multa por não usar óculos de grau ao dirigir?

Acabamento

Só de bater os olhos, muita gente já consegue descobrir. Em geral, óculos falsificados são cópias de qualidade bem inferior aos originais. As armações costumam ter rebarbas, são irregulares, as hastes não dobram com suavidade, os logotipos das “marcas” geralmente são borrados e saem com facilidade.

O perigo está nos detalhes

Assim como aquele logotipo borrado, outros detalhes tentam ser reproduzidos nas peças falsas, e acabam entregando a pirataria do produto. Fique de olho na nitidez – e se possuem – o número de fabricação nas laterais das hastes, em branco. Preste atenção pois os óculos falsos costumam ter muito mais marcações e logos que o originais.

Se você comprou um produto pirata de marcas caras, como um Gucci ou Ray Ban, fique ainda mais de olho em todos os seus detalhes. Nestes casos, os fabricantes costumam se esforçar bastante para passar veracidade; então como saber se os óculos são originais? Um dos segredos é verificar o livreto explicativo que geralmente os acompanha. Óculos falsos costumam apresentar papel de baixa qualidade, além de erros gramaticais ou dados incorretos.

Embalagem

No mínimo, quando se adquire um produto original, você recebe um certificado de garantia dentro de uma caixinha muito bem impressa e de ótimo acabamento. No caso dos óculos falsos, as impressões são borradas, os estojos possuem rebarbas ou não fecham direito e, geralmente, camelôs tentam “agradar” os clientes oferecendo adicionais como uma espécie de protetor para lentes e um saco plástico que não costuma acompanhar produtos originais.

O artigo continua após o anúncio

Se você ainda está em dúvida sobre como saber se os óculos são originais, mais informações sobre a identificação de óculos falsos podem ser obtidas através do site oficial do Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP). Por lá também podem ser feitas denúncias e registros de novas dúvidas.

Por que não usar óculos falsos

Inúmeros são os motivos pelos quais você não deve usar óculos falsos, e o principal é o comprometimento da saúde dos seus olhos. A longo prazo, surgem os efeitos colaterais dessa economia, e o preço pode sair bem caro.

No caso dos óculos de grau, apesar de não apresentarem um risco de fato mas, por serem comercializados em farmácias ou camelôs, não existe um profissional qualificado nestes estabelecimentos para conferir o grau dos óculos e adequá-lo para cada tipo de consumidor. Para uso diário, nada melhor que consultar um oftalmologista e, com a receita em mãos, confeccionar os óculos em uma ótica de confiança.

No enquanto, quando falamos em óculos de sol, os riscos para a saúde ganham força, sendo totalmente contraindicados para o uso. Se você quer pagar barato para entrar nas tendências, saiba que óculos falsificados são extremamente perigosos, e podem causar doenças como a degeneração macular, cataratas e, inclusive, levar a cegueira.

Os perigos aumentam quando há exposição a luz solar com esses óculos. Durante o uso, as pupilas dilatam, deixando com que os raios solares entrem livremente em seus olhos – uma vez que os produtos falsificados não possuem lentes com proteção UV (UVA, UVB ou UVC). Lentes piratas costumam inclusive provocar sintomas como dores de cabeça, tontura, mal-estar e desconforto.

Além dos riscos para a saúde, que já valem como argumento, existe o prejuízo material e social da compra e uso dos produtos falsificados. A baixa qualidade dos óculos, seja ele de “primeira, segunda linha ou réplica” não possuem garantia alguma, como uma nota fiscal; se quebram com facilidade; são pouco confortáveis; e você ainda pode estar financiando o trabalho escravo, por exemplo.

Compartilhar Twittar Pin Email WhatsApp