Como declarar Imposto de Renda de anos anteriores

Está em atraso com a Receita Federal e pretende regulamentar o seu CPF? Saiba como declarar imposto de renda de anos anteriores.

Mesmo pagando os impostos sobre todas as despesas e ganhos, é necessário declarar anualmente à Receita se esses valores estão sendo pagos corretamente. Ainda que você não tenha declarado todos os anos, esse procedimento também poderá ser feito em atraso. Saiba como declarar imposto de renda de anos anteriores.

Como declarar Imposto de Renda de anos anteriores: passo a passo

Entregar a declaração em atraso acarreta no pagamento de multa, correspondente a 1% ao mês de atraso, calculada sobre o total do imposto devido somado na declaração. O valor mínimo é de R$ 165,74 e o máximo é de 20% do imposto devido.

Depois de lançar o boleto, a multa deve ser paga em até 45 dias. Caso o valor da multa não esteja de acordo com essas regras, o contribuinte terá o prazo de 45 dias para contestá-la – basta enviar uma petição à Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento.

Confira o passo a passo de como declarar imposto de renda de anos anteriores:

  1. Faça o download do programa do ano correspondente à declaração no site da Receita Federal
  2. A primeira tela do software permite que o contribuinte importe dados da declaração do ano anterior ou inicie uma nova. Se for a primeira vez você deve escolher a opção "criar nova declaração";
  3. Para saber como declarar imposto de renda de anos anteriores você precisará ter em mãos o número do recibo da última declaração entregue. Será necessário preencher todos os rendimentos tributáveis e não tributáveis nessa tela;
  4. A outra tela que deverá ser preenchida será dos Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva/Definitiva. Nesse caso muitas informações também são importadas do ano anterior, mas para incluir itens manualmente basta clicar no ícone ao lado da linha correspondente;
  5. Com a exceção de casos de impostos pagos no exterior, a próxima tela – que será do "imposto pago/retido" – é preenchida automaticamente pelo sistema, com base nas informações fornecidas;
  6. Por fim, vale a pena revisar a declaração no ícone "verificar pendências".O contribuinte pode receber dois tipos de alerta se houver erros:
  • O amarelo, que não compromete o envio da declaração;
  • O vermelho, que impede que ela seja finalizada.

Se não houver mais pendencias é só enviar a declaração e aguardar o prazo estipulado pela Receita Federal.

Existem alguns rendimentos não tributáveis que não entram na declaração. A Receita Federal ressaltou alguns casos de isenção, como bolsas de estudos caracterizadas como doação e rendimentos de caderneta de poupança.

 

Quando se deve declarar o IR anteriores?

É importante que o contribuinte sempre esteja com as suas contas certas com o Fisco e não apresentar pendências, como declarações em atraso, cancelamento do CPF ou suspeitas de sonegação de impostos.

A Receita Federal disponibiliza em seu site um modelo de como declarar imposto de renda de anos anteriores e um calendário para pagamentos de impostos atrasados, já calculando a taxas e multas. Para declarações do calendário de 2014, por exemplo, é preciso utilizar o programa IRPF 2013, e assim por diante.

Se você não se enquadra como isento de declarar, está obrigado a entregar a declaração anualmente. Dessa forma, o primeiro passo é analisar quais declarações estão em atraso. Vale ressaltar que as declarações são feitas separadas, ano por ano, a fim de respeitar o “ano-base” referente.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...