Como declarar aluguel no imposto de renda passo passo

Alugueis recebidos ao longo de 2017 são tributáveis e devem ser declarados. Veja como declarar aluguel no Imposto de Renda e não cometa erros.

Quem aluga imóveis precisa ter bastante atenção para não cometer erros na declaração do Imposto de Renda 2018, e evitando cair na malha fina e ter que pagar uma multa. Para a pessoa que recebe o valor a forma de declarar vai ser diferente se o recebimento for de pessoa física, ou pessoa jurídica. Mais uma lição importante na hora de acertar as contas com o leão: tanto para o locatário, quanto para o proprietário é obrigatório declarar aluguel no Imposto de Renda

Quem não informar o pagamento ou o recebimento pode ser questionado pela Receita Federal posteriormente. É importante saber que não há dedução de imposto para o locatário de um imóvel. E o proprietário, além de declarar caso tenha recebido de pessoa física, deve recolher o imposto obrigatório mensal, o Carnê-Leão.

Vamos explicar detalhadamente, como declarar aluguel no Imposto de renda, seja no caso do locador como do locatário.

Dedução pode dependente no imposto de renda 2018

Declarar aluguel recebido

Como falado a cima, se o proprietário recebeu o valor de pessoa física, além de declarar no Imposto de Renda, deve recolher mensalmente o imposto mensal obrigatório, o Carnê-Leão.

O valor da tributação é proporcional a tabela progressiva do Imposto de Renda. O contribuinte só está isento de recolhimento mensal se ele recebeu valores inferiores a R$ 1.903,98 por mês em 2017.

Para fazer o pagamento é necessário utilizar o programa Carnê-Leão da Receita Federal. Depois de preenche-lo basta importar os dados para o programa gerador da declaração, na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”, selecione o ícone Ïmportar Dados do Carnê-Leão”.

Já para o caso do aluguel pago por pessoa jurídica, os valores devem ser incluídos na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”. No campo “Discriminação” deve-se colocar os valores, nome e CNPJ da empresa.

Nos casos em que o proprietário é o responsável por pagar o IPTU e a taxa de condomínio, ele pode deduzir essas despesas do Imposto de Renda. Além disso, também deve-se deduzir do valor a taxa de corretagem cobrado pela imobiliária.

Não paguei o Carnê-Leão, e agora?

Caso você não tenha feito o recolhimento ao longo do ano, é necessário recalcular mês a mês o valor devido. Deve-se utilizar o programa Sicalc da Receita Federal, que calculará o Darf em atraso já com a incidência de multa de 0,33% ao dia (limitada a 20% do valor devido).

Imóvel que pertence a mais de uma pessoa

Caso o imóvel pertença a um casal, na hora de declarar aluguel no Imposto de Renda é preciso escolher um dos dois para colocar o aluguel na declaração, só pode ser feita pelos dois se o valor for dividido.

Caso um dos parceiros tenha uma renda menor, pode ser bom que ele declare, assim reduzindo a alíquota a ser cobrada.

No caso de amigos e parentes, a declaração obrigatoriamente deve ser feita por ambas pessoas. Dividindo conforme a porcentagem de cada um registrado na escritura.

O que fazer se cair na malha fina

Declarar aluguel pago

Quem deve declarar aluguel no Imposto de Renda é somente o locatário signatário do contrato. Informe somente os valores pagos de aluguel em 2017, não somando o IPTU e taxa de condomínio.

Para declarar, vá na ficha “Pagamentos Efetuados” e use o código 70 “Aluguéis de Imóveis”. É necessário ter os dados do proprietário, nome e CPF, descritos no contrato de locação.

É preciso declarar a soma das quantias exatas pagas em 2017. Peça para a imobiliária te fornecer um informe dos alugueis pagos durante o ano e não cometa nenhum equívoco.

Na Web

você pode gostar também