Aplicativo Cartão SUS Digital – o que é, como funciona e como obter

Conheça o aplicativo que permite aos usuários do SUS terem todas suas informações de saúde em um único local.

O Ministério da Saúde lançou um aplicativo que promete facilitar e unificar as informações dos usuários do sistema público de saúde, através de uma identidade personalizada. Até o lançamento dessa nova plataforma, a identificação dos pacientes era realizada através de um cartão de plástico, similar a um cartão de crédito. O que não permitia que os pacientes tivesse informações básicas digitalizadas.

 

O que muda com o aplicativo

Com o aplicativo os usuários do SUS poderão preencher algumas informações básicas de saúde e compartilhar com os médicos responsáveis pelo atendimento e acompanhamento. O que permite (e facilita) traçar o diagnóstico e propiciar um tratamento mais adequado ao paciente em questão.

Informações sobre a saúde do paciente como, alergias medicamentosas e alimentares, exames e medicamentos de uso contínuo, índice de Massa Corporal (IMC), contatos de emergência e até mesmo as últimas aferições de pressão (máxima e mínima) e nível de glicose poderão ser preenchidas e, com auxílio de gráficos, mostrar a evolução de cada paciente em particular.

 

Como obter o aplicativo

Até o momento o aplicativo está disponível para smartphones com sistema Android. A previsão, de acordo com os especialistas responsáveis pela nova tecnologia, é que até o final de novembro deste ano, esteja disponível para sistema iOS, na Apple Store. Após baixar o aplicativo, o usuário deverá informar o CPF, a data de nascimento e um endereço de email válido.

Link para download: Cartão SUS Digital

 

Quais são os ganhos

De acordo com o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, o Cartão SUS digital ampliará a qualidade dos serviços à população. “Vamos aperfeiçoar cada vez mais o aplicativo de modo que seja possível ampliar a oferta de serviços disponíveis por meio da ferramenta, como a busca de serviços de saúde com auxílio de mapas, alerta de consultas marcadas na rede pública e até solicitar marcação de consultas pelo aplicativo”, explicou.

Para além da melhoria no atendimento à população, é a economia que o estado irá ter ao digitalizar as informações do paciente. De acordo com o Ministério da Saúde, no ano de 2014 foram gastos R$ 4 milhões parar emitir as chamadas “mídias plásticas do cartão”.

 

Veja também: 
 

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...