Cartão de crédito pré-pago: como funciona

O cartão de crédito pré-pago é muito fácil de obter e usar. Entenda como funciona, conheça as características, e confira se vale a pena para você. 

Nos últimos anos, os brasileiros têm procurado alternativas de consumo que não dêem margem ao endividamento. O cartão de crédito pré-pago surge como uma opção mais consciente nesse sentido e tem se tornado bastante popular. Serve tanto para uso doméstico quanto internacional, mas será mesmo assim tão vantajoso.

Como funciona cartão de crédito pré-pago

O cartão de crédito pré-pago segue a mesma lógica dos celulares: o usuário carrega com o valor que quiser e está pronto para usar. Dessa maneira, o único limite disponível é aquele que colocou no cartão e não existe a possibilidade de surpresa nas faturas. Na hora de fazer compras, usa-se como um cartão de débito.

Uma das vantagens do cartão de crédito pré-pago é que o cliente não precisa ter uma conta bancária e nem comprovar renda. Partindo desse pressuposto, qualquer pessoa pode ter um e nem é preciso ser maior de idade. Muitos pais, inclusive, usam o plástico para pagar a mesada dos filhos, uma forma também de controlar as despesas.

Em viagens internacionais, o cartão de crédito pré-pago torna-se uma maneira de não andar com dinheiro em espécie no bolso e evitar as taxas do cartão de crédito comum. Um outro uso desse meio de pagamento é fazer compras na internet sem precisar comprometer os seus dados bancários.

Saiba também como funciona o cartão pré-pago internacional

Vantagens e desvantagens de usar cartão de crédito pré-pago

Já ficou bem claro que o cartão de crédito pré-pago torna-se vantajoso pela simplicidade. O usuário tem ainda a possibilidade de não “se perder” em limites e isso diminui drasticamente a suas chances de cair em dívidas. Além disso, muitas operadoras já contam com programas de fidelidade, onde é possível ganhar pontos, mas sem ter aquela conta astronômica a chegar no fim do mês.

Mas, como tudo tem um lado bom e outro ruim, o cartão de crédito pré-pago também tem lá as suas desvantagens. A primeira é que não permite compras parceladas. Isso pode ser até bom para evitar a famosa “bola de neve”, mas dificulta para quem pensa em fazer gastos maiores. A seguir, é preciso ter muito cuidado com as taxas. O cartão nunca sai de graça. Paga-se uma taxa de manutenção que, por mais barata que seja, pode ser uma despesa extra que não compensa. Vale ressaltar também que os saques contam com tributos bastante elevados.

O ideal é que o cliente avalie qual o uso dará para o cartão de crédito pré-pago. Por mais descomplicado que pareça, pode ser melhor abrir uma conta poupança, por exemplo, tudo depende da situação.

Veja o que é melhor, cartão de crédito ou cartão pré-pago

Opções de cartão de crédito pré-pago

Para quem está decidido a ter um cartão de crédito pré-pago, opções não faltam no mercado. Selecionamos alguns dos melhores disponíveis e as suas condições. Lembre-se sempre de colocar as suas necessidades na balança e escolher aquele que mais se encaixa na sua situação financeira.

  • Conta Super : Esse cartão de crédito pré-pago com a bandeira Mastercard não possui taxas de aquisição ou carregamento e a de manutenção parte de R$ 4,90. Pode ser administrado a partir de aplicativo e é aceito tanto dentro como fora do país. O limite de carregamento é de R$ 5 mil.

  • Mundo Livre : Com uma bandeira Visa, o Mundo Livre permite recarregar no máximo R$ 20 mil por ano, com um limite mensal de R$ 3 mil. Adquiri-lo custa R$ 12 e a cada recarga paga-se R$ 3 pelo procedimento. É preciso ainda arcar com a manutenção mensal, que sai a R$ 5.

  • OuroCard : O OuroCard é um cartão de crédito pré-pago com taxas bem amigáveis. Apesar da adesão custar R$ 10, a manutenção é de apenas R$ 1. Como o Mundo Livre, cada carregamento custa também R$ 3. Uma outra vantagem é a taxa de saques ser R$ 2,50 e cobrada somente a partir do 5º saque mensal.

  • Recarregável Itaú Mastercard : Além de poder participar do programa de pontos Mastercard Surpreenda, o cliente tem a vantagem de não pagar tarifa de carregamento. A taxa de adesão custa R$ 15 e a manutenção mensal sai a R$ 4,50.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...