Os carros mais resistentes do mercado

Conheça os carros mais resistentes, avaliados conforme sua maior ou menor facilidade em fazer reparos após colisões. Quanto mais resistentes, mais fáceis de consertar.

O significado de resistência é bastante amplo, e se o aplicarmos a veículos o que se imagina são carros que não quebram ao serem submetidos a esforços. Os carros mais resistentes, portanto, são aqueles que aguentam o tranco sem sofrer avarias mais sérias.9

No Brasil, embora o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) realize testes de colisão periodicamente, é fato que as tecnologias de segurança empregadas na fabricação dos carros brasileiros é defasada em relação a outros centros.

Somado a isso, temos uma realidade preocupante em relação às condições de rodagem. A malha rodoviária brasileira é, sabidamente, uma das mais precárias do mundo e notoriamente mal conservada.

Os 10 carros mais baratos de consertar em caso de batida

Os carros mais resistentes segundo o Índice de Manutenção Veicular

A indústria automotiva brasileira ainda deixa a desejar em termos de tecnologia, conforme indicam estudos do Latin NCAP, o principal núcleo de pesquisa sobre segurança automotiva da América Latina.

Em compensação, os métodos de aferição de segurança veicular estão consideravelmente evoluídos, graças aos esforços do Cesvi.

É ele que divulga todo ano o IMV, o Índice de Manutenção Veicular. Escalonado com notas que vão de 10 (melhor) a 60 (pior), trata-se de um indicador confiável a respeito do quanto um carro resiste a colisões e impactos, tendo como base o quanto são mais ou menos custosos para consertar.

Por montadora, os melhores colocados no IMV são:

  • Chevrolet: Celta LS 1.0 VHCE Flexpower – IMV 20
  • Citroen: Novo C3 Hatch 1.2 – IMV 24
  • Fiat: Novo Palio Attractive 1.0 – IMV 21
  • Ford: Ka.10 – IMV 22
  • Honda: Civic LXS 1.8 16V SOHC I-VTEC Flex – IMV 27
  • Hyundai: HB20 – IMV 22
  • Nissan: Novo Versa – IMV 21
  • Peugeot: 207 Hatch – IMV 27
  • Renault: Logan e Duster – IMV 23
  • Toyota: Etios Hatch – IMV 20
  • Volkswagen: Gol e Voyage – IMV 20

Considerando as melhores notas obtidas, as montadoras que produzem os carros mais resistentes, tendo como parâmetro o Índice de Manutenção Veicular da Cesvi, são a Chevrolet, Volkswagen e Toyota.

Por que os carros antigos eram mais resistentes e perigosos?

Indicador internacional: Reliability Index

Na Grã Bretanha, tal como faz o Cesvi no Brasil, os carros mais resistentes são classificados de acordo com o Reliability Index (Índice de Confiança). O índice avalia os seguintes fatores:

  • O número de vezes que um carro apresenta defeito;
  • O custo de repará-lo;
  • A quantidade média de tempo que permanece na oficina em reparos

As marcas de carro mais caras para consertar

Se por aqui os carros japoneses não apresentaram uma performance digna de destaque, em território inglês os nipônicos são campeões em termos de resistência.

Dos 10 primeiros colocados, 6 são japoneses:

  • 1º Mitsubishi Lancer
  • 2º Toyota iQ
  • 3º Honda Jazz
  • 4º Honda Insight
  • 5º Nissan Almera Tino
  • 6º Hyundai i10
  • 7º Mercedes-Benz CLC
  • 8º Mazda MX-5
  • 9º Chevrolet Kalos
  • 10º Ford Ka

Chama a atenção também a lista dos 10 menos resistentes, em que predominam carros de luxo como Nissan GT-R, Mercedes-Benz GL, Bentley Continental GT e Audi Q7. As colocações ruins podem ser em parte explicadas pelo fato de carros de luxo não serem preparados para trafegar no dia a dia.

No estudo, concluiu-se que os gastos em reparos concentram-se em suspensão e reparos nos eixos, e a Honda foi apontada como a montadora mais confiável, com percentual de apenas 1.4% do total de veículos a sofrerem algum tipo de avaria, tendo como causa a rodagem em pavimento irregular.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...