Julio Benck
Julio Benck
30 out, 2017 - 11:54
carros mais difíceis e caros de consertar

Estes são os carros mais difíceis e caros de consertar

Julio Benck

Saiba quais são os carros mais difíceis e caros de consertar em caso de colisões, além dos que pesam mais no bolso na hora de fazer manutenção.

O artigo continua após o anúncio

Conhecer os custos de manutenção de um veículo antes da compra é fundamental, bem saber quais são os carros mais difíceis e caros de consertar em caso de batidas ou necessidade de reparos, de forma a evitar decepções futuras. Afinal, é na hora do conserto que um carro se revela um peso a mais no orçamento, mesmo nas situações aparentemente fáceis de se resolver.

Existem dois indicadores que podem balizar melhor uma decisão antes da compra de um carro. O principal deles é o Índice Car Group, ranking elaborado após a seleção de modelos para testes de colisão. Nele, os veículos são submetidos a colisões frontais e traseiras, sendo enviados para conserto em seguida.

É o somatório de pontos obtidos ao avaliar o custo das peças, tempo de reparo e custo de mão de obra, que vai de 10 a 60, que torna o reparo do carro mais ou menos custoso. No caso, nota 10 é o melhor indicador, e 60 o pior, e que vai definir os carros que dão mais problemas caso necessitem de reparos.

As marcas de carros mais caras para consertar

Carros mais difíceis e caros de consertar

Na última avaliação feita nos galpões do Cesvi, o Centro de Experimentação e Segurança Viária, responsável pelo Índice Car Group, tivemos os seguintes modelos com as piores avaliações:

  • Novo Palio – 50 pontos
  • Citroen C4 Lounge – 44 pontos
  • Grand Siena – 43 pontos
  • Palio Fire – 41 pontos
  • Novo Uno – 41 pontos
  • Ford Ecosport – 35 pontos
  • Ford New Fiesta – 29 pontos

Como é feito o teste?

O teste de colisão, ou “crash test”, consiste em submeter os carros a impactos traseiros e dianteiros em velocidade de 15 km/h, em que 40% destas superfícies deve ser danificada.

A seguir, o veículo é conduzido a uma oficina e a partir de então são avaliadas:

  • Extensão dos danos
  • Facilidade do reparo
  • Tempo e custo de reparação
  • Custo das peças

Carros que recebem pontuação maior que 35 têm o reparo mais caro e complicado. Dessa forma, os que obtém essa pontuação são incluídos na lista de carros que dão mais problemas na hora de fazer reparos emergenciais.

O artigo continua após o anúncio

É claro, só os modelos submetidos aos testes podem ser considerados, já que uma boa parte dos carros no mercado sequer é testado.

Veja 5 carros mais baratos de manter

As revisões mais caras do mercado

As revisões periódicas fazem parte da rotina de manutenção de todo veículo. É um custo previsível, ao contrário do que é medido no Índice Car Group. Portanto, se você planeja economizar nesse importante quesito, vale a pena conferir o ranking das revisões de até 30 mil km mais caras e mais baratas do mercado, pelo site Carros Na Web.

Os carros mais caros para revisão

  • Audi A8 – R$ 3.690
  • Volvo V60 – R$ 3.747
  • Volvo XC60 – R$ 3.747
  • Volvo S60 – R$ 3.747
  • Audi A6 Avant – R$ 3.840
  • Audi A7 -R$ 3.840
  • Audi A6 – R$ 3.840
  • Audi Q7 – R$ 3.860
  • Volvo XC90 – R$ 3.897
  • Audi R8- R$ 5.500

Os carros mais baratos para revisão

  • Toyota Etios – R$ 1.040
  • Ford Ka – R$ 1.040
  • Volkswagen Up! – R$ 1.031
  • Nissan Versa – R$ 987
  • Nissan March – R$ 987
  • Renault Master -R$ 899
  • Jeep Compass – R$ 867
  • Ford Edge – R$ 864
  • Jeep Renegade – R$ 808
  • Fiat Toro Diesel- R$ 696

*Os dados são relativos às últimas cotações divulgadas nos veículos citados.

Compartilhar Twittar Pin Email WhatsApp