Camila Griguc
Camila Griguc
22 set, 2017 - 14:50
calcular o salário proporcional

Como calcular o salário proporcional dos dias trabalhados

Camila Griguc

Saber calcular o salário proporcional dos dias trabalhados é uma necessidade tanto do funcionário como do gestor da empresa. Confira como fazer isso.

Muitas pessoas não sabem quais os passos legais ao se desligar ou ser desligado de uma empresa. Existe uma desinformação geral a respeito dos direitos trabalhistas e como proceder, principalmente quando chega a hora de calcular o salário proporcional dos dias trabalhados.

Demitir um funcionário ou pedir demissão é um passo difícil, mesmo que seja para conseguir algo melhor. Isso pode causar situações constrangedoras e contraditórias em relação ao acerto de contas final.

O desligamento pode vir de diversas formas. Demissão por justa causa, sem justa causa, solicitação de desligamento vinda do funcionário e fim do contrato de experiência são apenas algumas delas.Tudo isso pode influenciar na forma de calcular o salário proporcional dos dias trabalhos.

Aviso prévio

Um ponto importante que precisa ser analisado antes de calcular o salário proporcional é se o aviso prévio será cumprido ou não. No caso do aviso prévio trabalhado, em que o funcionário cumpre os 30 dias, esse período deve ser remunerado normalmente como nos meses anteriores. A única diferença é que o funcionário terá carga reduzida de 2 horas ou 7 dias corridos sem nenhum prejuízo ao salário.

No caso de o aviso prévio não ser cumprido por determinação do patrão, o funcionário terá direito aos 30 dias mesmo sem trabalhar. Porém, caso o pedido de saída seja do funcionário e ele não queira cumprir o aviso prévio, terá que indenizar o empregador com o valor de 30 dias, o período que deveria ser cumprido. 

Calcular dias trabalhados a receber

É muito importante que, antes de demitir alguém ou pedir demissão, todos os cálculos de valores que devem ser acertados sejam feitos. Isso evita mal entendidos e situações que tornem o desligamento menos pacífico.

Veja aqui como calcular o salário proporcional dos dias trabalhados no mês da sua rescisão. Para fazer a conta, você deve verificar sua forma de contratação. Se for mensalista, o valor é obtido da seguinte forma:

  • Salário base/30 x dias trabalhos no mês. Exemplo: Salário base igual a R$2000/30 x 15 dias trabalhados, você terá direito a receber R$1.000,00.

Agora se você for horista, o calculo deverá seguir a fórmula abaixo:

  • Salário hora x horas trabalhadas. Exemplo, R$40 por horas x 50 horas trabalhadas, você teria direito a receber R$2.000,00.

Outro ponto que deve se incluir ao calcular o salário proporcional dos dias trabalhados na hora de uma rescisão são as férias vencidas e não gozadas pelo funcionário.

O cálculo das férias vencidas não gozadas para mensalistas é feito assim: 

  • Salário base + Valores agregados + Médias de horas extras + Média de valores variáveis/30 x dias de férias a que tem direito no período vencido. Exemplo R$2000 + 0 + 0/30 x 15 dias de férias a gozar, você teria direito a receber R$1000 de férias + 1/3 deste valor, então receberia R$1.300,00 reais de férias a gozar. Lembrando que este valor é abatido por INSS. 

Para os horistas seria a seguinte conta:

  • Salário dia x dias de férias vencidas não gozadas, exemplo R$200 x 15. Você teria direito a R$3.000,00.

Como calcular quanto se ganha por dia          

Para calcular quanto você ganha por dia também existe diferença entre mensalistas e horistas. Essas contas podem ser feitas de maneiras rápidas e simples com qualquer calculadora.

Para os mensalistas, funciona assim:

  • Salário base / 30 dias = salário dia. Exemplo, Salário base R$2000 / 30 dias = R$66,66.

Já para calcular o dia trabalhado do horista a conta é a seguinte:

  • Salário hora x horas trabalhadas no dia. Calcular o salário diário do horista funciona de maneira simples, somente multiplicar as horas trabalhadas no dia pelo valor recebido por hora. Diferente do mensalista, o horista pode ter variações no salário dia diariamente, já que vai depender das horas trabalhadas.

É importante que você saiba fazer todos esses cálculos para não ser enganado em nenhuma negociação trabalhista. Saber fazer contas como essa e ser organizado financeiramente é um importante passo para ter um futuro confortável.