Caderneta de poupança: tudo que você precisa saber

Vai investir em uma caderneta de poupança? Veja as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento e se realmente vale a pena para o seu bolso.

A caderneta de poupança é investimento mais tradicional do país e também o mais seguro, por causa do seu risco quase nulo de perder dinheiro. Por meio da conta poupança os valores depositados são aplicados automaticamente na caderneta de poupança, onde eles terão liquidez diária e sofrem remunerações mensais de acordo com as determinações feitas pela legislação brasileira.

O que é caderneta de poupança?

Por meio da caderneta de poupança a pessoa mantém o dinheiro em um lugar seguro, enquanto ele ganha uma pequena quantidade de juros a cada mês. Essa conta não exige nenhum saldo mínimo para depósito e nem uma frequência de inclusão de valores.

Ela recebe as regras preestabelecidas pelo Banco Central de rendimentos e juros. A diferença de outros investimentos, portanto, está no fato de que, se a pessoa resgatar o valor antes de completar aniversário, não receberá nada proporcional, simplesmente perderá os juros estipulado naquele período.

Para estimular a captação, a caderneta de poupança fica isenta do Imposto de Renda, pois seus recursos são utilizados, por exemplo, no programa de financiamento habitacional.

Quando vale a pena pagar com cheque?

Qual o rendimento?

Desde 2012, a caderneta de poupança passou a depender da taxa de juros SELIC, com o acréscimo da TR (taxa referencial). Calculo feito com base no dia do depósito mais a remuneração atual da poupança que é de 0,6% mensais e 8,21% ao ano.

Por exemplo, em uma simulação de R$3.000 aplicados no dia 01 de setembro de 2016, depois de 30 dias, o valor total passa a ser de R$3.019,75. Esse valor total final sempre dependerá de dois fatores importantes: o valor total depositado na poupança e por quanto tempo você montante ficará aplicado.

Ainda vale a pena?

As vantagens da poupança é a garantia da segurança financeira e a liquidez imediata por meio da conta poupança. Ou seja, em situações de emergência, o poupador poderá sacar o dinheiro da conta sem ter que esperar prazo algum por isso.

Entretanto, por causa desta liquidez, a poupança normalmente rende menos do que a inflação. E mesmo estando isenta de impostos (até o valor de R$50 mil R$60 mil) ela vai render menos do que a inflação. E caso a pessoa tenha necessidade de sacar o dinheiro antes de 30 dias corridos, ela não receberá nada de juros.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...