Como lidar com as brigas por dinheiro na família

Os conflitos familiares fazem parte de qualquer relação, mas é preciso resolver antes que virem uma bola de neve. Saiba como lidar com as brigas por dinheiro.

As discussões fazem parte da rotina familiar, e dentro de um certo limite são até saudáveis para o relacionamento. O problema é quando as brigas viram constantes e tem motivações maiores – entre elas, a financeira.

Brigas por dinheiro são a causa de rompimentos familiares em todo o mundo. Se as situações não são resolvidas logo de início, com paciência e muito diálogo, o problema pode virar uma bola de neve e provocar mal estar. Saiba como lidar com essas discussões.

Brigas por dinheiro entre marido e mulher

Segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), as mulheres apontam a forma como os parceiros gastam o dinheiro como motivo para briga em 37% dos casos. Ao mesmo tempo, três em cada dez mulheres escondem as compras feitas fora do planejamento financeiro, como roupas, sapatos e cosméticos.

As conversas sobre dinheiro devem começar ainda durante o namoro, quando ambos devem colocar em pauta como lidarão com as contas, planos para o futuro e rendimento mensal. Planejamento financeiro é importante, e encontrar um parceiro que tenha consciência disso e esteja disposto a dialogar é o primeiro passo para uma vida conjugal sem brigas por dinheiro.

Muitos casais têm dificuldade em falar sobre o assunto e acabam arrastando a discussão até o momento em que a situação está crítica, como uma dívida no banco impossível de pagar. É aí que começam as brigas, motivadas pela falta de confiança e dificuldade de encontrar uma solução.

Outra pesquisa do SPC Brasil, junto ao portal Meu Bolso Feliz, revela que 17% dos casais brigam por causa de dinheiro, número que sobe para 22% entre casais com contas em atraso.

Seis coisas que fazem você gastar mais dinheiro quando está namorando

Uma das recomendações para evitar as brigas por dinheiro é ter um orçamento doméstico bem definido, no qual cada um tem suas responsabilidades, e também uma poupança para emergências. Isso evita que uma dívida se transforme em bola de neve. Muitos casais poupam para o casamento ou uma viagem, mas esquecem que esse hábito deve ser mantido após realizar os sonhos.

Administrar bem a renda do casal exige diálogo, compreensão, paciência e respeito. Se algo sai do planejado o ideal é conversar imediatamente com o outro para evitar problemas. A situação financeira real deve sempre ser exposta, assim como sonhos para o futuro e metas individuais, como uma ida ao salão de beleza ou a compra de um novo game, que em momentos de crise podem comprometer o orçamento.

Por último, falar sobre a vida financeira deve ser natural para os dois, assim como falar sobre o jantar ou sobre o dia no trabalho. Dessa forma, quando precisarem segurar as pontas ou um dos dois estiver aborrecido com a forma como o outro gasta o dinheiro o assunto não cairá como uma bomba na vida do casal.

É importante também que dentro do orçamento haja uma quantia para cada um realizar seus gastos individuais sem a interferência do outro. Isso aumenta a satisfação e trabalha a autoestima, diminuindo as brigas por dinheiro.

Disputando dinheiro

 

Entre pais e filhos

O conflito entre gerações é inevitável, portanto as brigas dentro de casa entre pais e filhos são mais do que comuns. O problema é quando essas discussões acontecem por dinheiro, já que a educação é essencial para garantir uma vida financeira saudável no futuro.

Os filhos sempre serão prioridade para os pais. A educação, saúde, alimentação e outros bens, como roupas, brinquedos e lazer, dos pequenos compromete boa parte do orçamento familiar, o que por si só é capaz de gerar brigas entre os pais sobre quais as melhores escolhas que não deixem a família no vermelho.

É importante conversar com os filhos sobre dinheiro desde pequenos. Pagar uma mesada mínima ensina como lidar com o dinheiro e o controle de gastos, e poupar algumas moedinhas no cofrinho mostra a recompensa de saber economizar para alcançar os objetivos – que nessa idade pode ser um passeio ou um brinquedo.

Os pais devem deixar bem claro para os filhos qual a situação financeira da família e o que é possível comprar. Fazer a jogada do pai bom e mãe má (ou vice versa), quando um diz não e o outro diz sim aos caprichos dos pequenos, é nocivo e faz com que os filhos cresçam sem dar o devido valor ao dinheiro.

6 maneiras de falar sobre dinheiro com seu marido sem brigar

Entre irmãos

É mais comum do que parece encontrar irmãos que brigam por dinheiro, principalmente quando envolve questões de herança ou de cuidados com os pais. Bens e dívidas que precisam ser divididos são motivo de discórdia em muitas famílias e até de rompimento da relação.

O melhor a se fazer nessas situações é dialogar e procurar entender o lado do outro. Empurrar as responsabilidades é mais fácil do que assumi-las para si, mas também gera conflitos e não resolve o problema. Sentar, conversar e buscar uma reaproximação é o melhor caminho rumo à resolução.

Empatia também é a palavra-chave para chegar a um acordo. As vezes um irmão está com mais dificuldades do que o outro e passará por apuros se uma dívida for dividida igualmente. Sejam sinceros um com o outro, desculpem-se pelo que for necessário e busquem um recomeço.

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...