Brasileiro prefere gastar com supérfluo do que com básico

Com as mudanças nos hábitos de consumo, na hora de rever os gastos e equilibrar o orçamento, os brasileiros preferem cortar no básico e manter os supérfluos na lista de compras. 

Os hábitos de consumo dos brasileiro mudou. Agora, as prioridades são mais parecidas com as prioridades de países ricos. O brasileiro agora, em vez de cortar o supérfluo em momentos de crise, prefere abrir mão do básico para manter pequenos luxos. Esse comportamento reflete um novo perfil de consumidor de classe média, que subiu o padrão de qualidade de vida nos últimos anos. 

De acordo com a pesquisa realizada pelo instituto Dunnhumby Brasil, os brasileiros preferem comprar embalagens menores ou mesmo uma marca mais barata de um mesmo produto do que deixar de comprar produtos supérfluos aos quais já estão acostumados. Os consumidores consideram isso como pequenas extravagências, mas econômicas. No entanto, deixam de comprar produtos básicos ou compram em menor quantidade.

Os consumidores das classes C e D, por exmeplo, trocam produtos de limpeza e higiene básica por refrigerantes e doces. Já os consumidores de classe A e B substituem as massas e laticínios comuns por produtos gourmet.

Se por um lado, no supermercado o consumidor brasileiro está trocando o básico pelo supérfluo, por outro está atrasando o pagamento das contas telefonia e crediários, e optando por pagar contas básicas, como água e luz. A inamdimplência continua crescendo. de acordo com pesquisa da Serasa Experian, o número de inadimplentes cresceu 16,4% no primeiro semestre deste ano.
 ​
Veja também:
Em 20 anos, real perdeu 80% do seu valor de compra

Made in China mais vendidos no Brasil

Inadimplência cresce 40% no varejo e telecomunicações

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...