Eduardo Pinheiro
Eduardo Pinheiro
18 jan, 2017 - 07:00
boletim de ocorrência

Como registrar boletim de ocorrência para acionar seguro auto

Eduardo Pinheiro

A maioria dos seguros somente são liberados após a apresentação do Boletim de Ocorrência. Saiba como registrar um B.O em caso de sinistro.

O artigo continua após o anúncio

Ninguém espera que aconteça consigo, no entanto, acidentes, roubos ou furtos podem acontecer com qualquer um. Quando um aparece na vida é bom estar preparado. O primeiro passo que uma pessoa precavida toma é ter um seguro. Mas e depois que acontece, o que fazer? O boletim de ocorrência é o caminho mais fácil para ser ressarcido.

A importância do boletim de ocorrência é tamanha que a maioria de tipos de seguros são liberados mediante a apresentação do documento. É bem comum, no contrato de seguro de automóveis ou residenciais, ou outros, que as seguradoras exigem o BO para darem continuidade ao processo de ressarcimento ou pagamento da indenização devida.

Isso acontece para que as seguradoras comprovem que o acidente (sinistro) realmente aconteceu.

Como registrar Boletim de Ocorrência em caso de sinistro

Na maioria dos estados brasileiros é possível registrar o boletim de ocorrência pela internet. Caso não tenha, é preciso procurar a delegacia de polícia mais próxima ou, no caso das estradas ou rodovias, à Polícia Rodoviária mais próxima.

No boletim de ocorrência também deve ser registrado que, no caso de roubo, os documentos originais foram levados. No caso de acidentes envolvendo terceiros sempre colete informações sobre a outra pessoa. Quanto mais informações melhor.

Informações que devem ser anotadas em acidentes envolvendo terceiros:

  • Nome, R.G. ou CPF
  • Número da carteira de habilitação
  • Placa e modelo do outro veículo

Quando é necessário apresentar o boletim de ocorrência?

O documento normalmente é exigido pela seguradora nos casos de furto ou roubo do veículo. Além disso, nos acidentes envolvendo vítimas ou com terceiros.

Qual é o prazo para o seguro pagar?

Danos recuperáveis

Geralmente as seguradoras pagam o custo do reparo do veículo diretamente à oficina onde o veículo foi deixado. A parte do usuário – a franquia – é paga também à oficina no momento da retirada do veículo.

Danos a terceiros

Quando o acidente envolve terceiros, as seguradoras dão um prazo de um ou dois dias para que liberem a indenização. Normalmente é feita diretamente à prestadora que irá realizar o serviço no veículo. Esse prazo tem início após feito todos os procedimentos necessários, como o boletim de ocorrência e o aviso de sinistro.

O artigo continua após o anúncio

Danos irrecuperáveis

Para os danos que não podem ser consertados, o prazo é diferente. Indenização integral ou roubo, o pagamento do seguro se dá num prazo de 30 dias, após a entrega da documentação exigida.