5 destinos incríveis para fugir da alta do dólar

Os EUA concentram uma boa fatia dos pacotes de viagens para o exterior, mas, com a alta do dólar, o melhor é procurar outro lugar para passar as férias.

 

Viajar é sempre uma experiência enriquecedora. Melhor ainda é quando fazemos um tour incrível pagando pouco. Para quem pretende ir aos EUA, esta não é uma

opção. A alta do dólar fez os preços dispararem e muita gente está desistindo de conhecer ou retornar ao país enquanto a situação continuar assim. A moeda tem
seguido uma cotação média de R$ 3,00, inviabilizando os planos de quem está com o orçamento apertado.

 

A Disney pode ficar para depois, mas não é a alta do dólar que vai te impedir de sair do país. Existem outros lugares igualmente merecedores de uma
visitinha e com moedas mais amigáveis, digamos assim. Além disso, é uma chance de seguir roteiros que não são exaustivamente explorados.

 

 

Uma cotação diferente

Se pretende definitivamente escapar da alta do dólar, vá buscar o passaporte e confira a seleção que o Hintigo preparou. Destinos maravilhosos,
encantadores e, melhor de tudo, com outras cotações. Sua próxima viagem já tem ponto de chegada certo com essas opções.

 

1- Santiago (Chile)

alta do dolar

Na contramão da alta do dólar, o peso chileno foi recentemente desvalorizado. Má notícia para a economia do país, mas excelente para quem pensa em dar uma
voltinha por lá. Tendo a Cordilheira dos Andes como cenário, aproveite para conhecer o que o local tem de melhor. O planejamento da cidade facilita muito
deslocamentos à pé, uma vez que é basicamente toda plana.

Coloque na lista do passeio uma visita às casas do poeta Pablo Neruda, uma ida ao mercado central para conhecer a verdadeira gastronomia chilena e reserve
um tempo para ver as vistas panorâmicas da cidade. Tudo isso regado a mote con huesillos, bebida típica à base de grãos de trigo e pêssego.

Conheça as viagens de trens mais bonitas da Europa.

2- Cidade da Praia (Cabo Verde)

alta do dolar
Chegando ao continente africano, um destino surpreendente está no meio do mar, na Ilha de Santiago. A Cidade da Praia tem todas as características de um
lugar turístico, mas o fluxo para lá é relativamente baixo, pouco explorado. Isso é excelente para quem, além da alta do dólar, quer fugir daquela agitação,
lugares cheios e disputa por serviços. O real é muito mais valorizado frente ao escudo caboverdiano, moeda local, o que dá maior margem de manobra ao bolso
do viajante.

Durante a estadia no local, o turista tem a oportunidade de desfrutar de uma paisagem natural belíssima, conhecer o seio da cultura africana, mas também
fazer bom proveito do lado mais cosmopolita da capital de Cabo Verde.

3- Ilha de San Andrés (Colômbia)

alta do dolar
Para quem gosta de lugares paradisíacos, a Ilha de San Andrés é o destino ideal. Ao fugir da alta do dólar, o turista encontra-se com o peso colombiano,
que anda com uma cotação muito parecida com a do real. O local é banhado pelo mar do Caribe, por esse motivo, espere nada menos do que águas azuis
cristalinas por todos os lados.

O destino tornou-se muito popular nos últimos anos por ter preços mais acessíveis que as outras ilhas caribenhas sem deixar a desejar em atrativos. Um
pacote para 1 semana em San Andrés com hospedagem sai até 40% mais barato que um nas mesma condições em Miami.

 

4- Bangkok (Tailândia)

alta do dolar
Saindo do roteiro mais convencional, está um destino belíssimo, exótico, cheio de tradições particulares. A Tailândia merece, com certeza, a sua visita.
Você pode gastar um pouco mais do que o esperado em passagens, mas será recompensado nos outros gastos porque o país é conhecido pelo baixo custo. A moeda
local, o bath, está em desvalorização perante o real.

Vá preparado para apreciar uma culinária riquíssima, cheia de sabores acentuados.Conheça os palacetes tradicionais durante o dia, mas esteja pronto para
agitada vida noturna da capital.

5- Budapeste (Hungria)

alta do dolar
E quem disse que não dá para ir à Europa também? Sim, o euro também anda super valorizado, mas existem países que, apesar de fazerem parte da União
Europeia, ainda não adotaram a moeda, exceto em alguns poucos estabelecimentos turísticos. A Hungria é um desses. Em Budapeste, usa-se o florim húngaro,
mais barato que o euro e do que o real. Para além disso, a capital tem um custo baixo quando comparada com outras cidades do mesmo continente.

Às margens do Danúbio, desfrute de uma das cidades mais românticas e belas do mundo. Não precisa falar húngaro para captar toda a atmosfera receptiva. A arquitetura que narra toda a história do local é um espetáculo à parte.


Veja também:

Continuar a ler

Na Web

você pode gostar também

Comentários

Loading...